Matinal News

UFRGS é eleita melhor federal do país

Change Size Text
UFRGS é eleita melhor federal do país Eventual destituição de reitor seria inédita na UFRGS | Foto: Tiago Medina / Matinal

Porto Alegre tem a melhor universidade federal e a melhor universidade privada do país, segundo a nova edição do Ranking Universitário Folha (RUF), divulgada ontem.

Terceira colocada no cômputo geral, atrás apenas das estaduais paulistas USP e Unicamp, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) alcançou sua melhor posição desde que o ranking começou a ser realizado, em 2012. Além de estrear no pódio das melhores do país, é a primeira vez que a instituição aparece como a melhor entre as universidades federais brasileiras. Nas cinco edições anteriores (de 2015 a 2019, antes de o RUF ser interrompido pela pandemia de covid), a UFRGS havia ficado em quinto lugar no ranking geral.

Entre as privadas, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) conquistou pela quarta vez consecutiva o primeiro lugar do ranking. Na listagem geral, foi considerada a 19ª melhor universidade do Brasil. Nas nove edições já realizadas do RUF, a PUCRS foi a melhor particular cinco vezes e ficou em segundo lugar nas outras quatro ocasiões, revezando-se no topo com com a PUC do Rio de Janeiro.O RUF é o principal ranking de universidades do país. Ele avalia, com dados nacionais e internacionais, todas as universidades brasileiras. São avaliados indicadores de ensino, pesquisa, inovação, internacionalização e opinião do mercado. Leia a reportagem completa.

Comunidade contesta corte de árvores na Avenida Ipiranga

Moradores do bairro Partenon, na zona leste da capital, estão inconformados com o corte de dois jacarandás que davam sombra e embelezavam o cenário árido da Avenida Ipiranga. As árvores foram derrubadas pela prefeitura na quinta-feira passada. Segundo pessoas da vizinhança, elas estavam floridas e tinham a copa larga, aparentando plena saúde. “A prefeitura elegeu as árvores como inimigas e vem retirando várias da Ipiranga”, reclamou uma moradora ouvida pela Matinal. A prefeitura garante que as duas árvores foram inspecionadas e que o corte foi realizado porque, como estavam afastadas de outros espécimes, havia um risco aumentado de queda. O biólogo Francisco Siliprandi, da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), observa que esse critério poderia justificar a eliminação de grande parte da cobertura arbórea da cidade. “Há gente condenando árvores que não precisam ser condenadas”, critica. Leia aqui a reportagem completa.

Secretaria Estadual de Educação (Seduc) informou que o muro será imediatamente consertado, com repasse emergencial de R$ 21 mil. Foto: Nira Martins/Divulgação

Além de interdição, escola sofre com queda de muro

Parcialmente interditada por problemas estruturais, a Escola Estadual Dr. Martins Costa Júnior, do bairro São José, sofreu mais um dano neste final de semana. Uma parte do muro caiu, em decorrência das chuvas. A Secretaria Estadual de Educação prometeu um repasse emergencial de 21 mil reais para a imediata reconstrução. Esse tipo de agilidade, se confirmado, será inédito para a comunidade. A interdição de metade da escola, que dura desde 2020, teve origem em uma infiltração que apareceu em 2010 e poderia ter sido resolvida com a troca de algumas telhas, mas o governo do estado não agiu e o problema se agravou. Leia a reportagem completa.


Outras notícias:

  • O presidente Lula sancionou ontem a atualização da Lei de Cotas do ensino superior. A nova lei, proposta pela deputada Maria do Rosário (PT-RS), introduz mudanças como a reserva de vagas para quilombolas.
  • Chegou a Brasília ontem à noite um grupo de brasileiros resgatados da Faixa de Gaza. Entre eles, pelo menos um é aguardado por familiares no RS.
  • Em nova oitiva das CPIs que investigam a Smed, empresária ouvida é apontada como suspeita de laranja por vereadora. Em outro depoimento, ex-coordenadora contradiz relato de ex-servidora. 
  • Será realizada hoje, na Câmara Municipal, às 19h, audiência pública sobre Projeto de Lei que regulamenta as Feiras Ecológicas de Porto Alegre. Produtores afirmam que prefeitura quer controlar as feiras por decreto e incluir “atravessadores”.
  • O governo do estado abriu processo para contratar um serviço de monitoramento de eventos climáticos. O vencedor da licitação terá de instalar radares e emitir alertas meteorológicos, para ajudar na prevenção de desastres. 
  • Na presença de representantes do setor da construção, a prefeitura apresentou ontem detalhes sobre o leilão do prédio da Smov, marcado para o dia 27. A maioria dos recursos arrecadados será utilizada para a construção de um conjunto habitacional, no Humaitá. 
  • A prefeitura publicou o edital para as eleições do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano Ambiental. As inscrições ficam abertas até dia 30 e o pleito ocorre em janeiro.
  • O processo eleitoral ocorrerá após a Justiça questionar a prorrogação do mandato dos integrantes que haviam sido eleitos para o biênio 2018/2020. A ação também barrou a votação deliberativa que ocorreria na última Conferência do Plano Diretor
  • Adiadas por conta das chuvas, as eleições para o Conselho Tutelar na Microrregião 1 foram marcadas para 26 de novembro. Os locais de votação seguem os mesmos. Nas outras regiões, a participação dos eleitores chegou a quase 44 mil.
  • Nesta terça, Juremir aproveita sua coluna especial para publicar uma crônica com um quê de nostalgia – e ao som do saudoso Plauto Cruz. Sem deixar a atualidade de lado, espia o cenário que se avizinha para a disputa eleitoral do ano que vem.

Cultura

“Tia Virgínia” acerta as contas com a família

Roseira Filmes/Divulgação

Vencedor de diversos prêmios no recente Festival de Gramado – incluindo melhor atriz para a sempre excelente Vera Holtz e Melhor Filme pelo Júri da Crítica –, Tia Virgínia (2023) está em cartaz nos cinemas. Inspirado na mãe e nas tias do diretor Fabio Meira, o longa acompanha o tragicômico reencontro de três irmãs em um dia de Natal. Leia a resenha de Roger Lerina.

Agenda 

Biblioteca Pública do RS convida a professora Sátira Machado, às 17h, para falar sobre a obra do poeta Oliveira Silveira – relembre o artigo Quem foi Oliveira Silveira, escrito por Machado, e a matéria sobre a mostra Oliveira Silveira: poeta, negro, em cartaz no Centro Cultural da UFRGS.

Às 18h, a Pinacoteca Barão de Santo Ângelo, da UFRGSinaugura a exposição A Garment Literature – Remodelada, do artista Nick Rands.

Gelson Oliveira e Giovanni Berti fazem show, às 19h, na Casa de Cultura Mario Quintana, integrando o projeto Chapéu Acústico.

Às 20h, o Jazz Day do Farol Santander promove show do músico Money Man.

Tablado Andaluz estreia o espetáculo Flamencura, às 20h, no Teatro Renascença

Filipe Catto canta o álbum Belezas São Coisas Acesas por Dentro, às 23h, na Festa Tieta, no Bar Opinião.

Clique nos links para informações sobre ingressos, endereços e detalhes dos eventos.

Veja a agenda completa


Você viu?

Aos 70 anos de idade, Abilio Lissaraça Pedrosa é o último cultor da confecção de botas artesanais gaúchas. Na sua oficina, em Tramandaí, ele leva um dia inteiro para produzir um par. É tudo feito manualmente. O resultado são obras de arte para calçar, que custam entre 1,5 mil e 2,5 mil reais. Mas Abílio anda desconsolado. Depois de 48 anos no ofício de boteiro, teme que a tradição não sobreviva a ele. Nos últimos anos, tem buscado um discípulo, alguém interessado em aprender os segredos da profissão. Abílio quer inclusive repassar sua empresa, sem quaisquer custos, a quem aceitar a incumbência, só para dar continuidade à tradição. Mas não há candidatos. “A gurizada não quer aprender”, queixa-se. “Os que me procuraram até agora vieram em busca de um emprego. Desejam apenas um salário. E não é isso. Não estou em busca de um funcionário”.

RELACIONADAS
Participe da campanha Crowdfunding Matinal 2024 e apoie a Matinal.org!

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.