Reportagem

Após notificação do TCE por excesso de gastos, gestão Melo cancela nomeações na educação e na saúde

Change Size Text
Após notificação do TCE por excesso de gastos, gestão Melo cancela nomeações na educação e na saúde De acordo com a legislação, os municípios não podem despender mais de 60% da receita corrente líquida com a contratação de pessoas. Foto: Alex Rocha/PMPA

Problemas nas finanças públicas do município levaram a prefeitura a invalidar a nomeação de 94 servidores que viriam a trabalhar na saúde e na educação de Porto Alegre. Por conta de uma notificação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a gestão de Sebastião Melo (MDB) precisou voltar atrás na contratação de 90 monitores escolares e quatro profissionais da área da enfermagem. Na interpretação dos auditores, o município ultrapassou o valor máximo estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal nos gastos com pessoal. 

A prefeitura, porém, diz receber “com surpresa” a notificação do tribunal. Em nota publicada nesta segunda-feira, o governo afirma que o método de cálculo do tribunal “inviabiliza a manutenção de serviços básicos, como saúde, educação e segurança”. A divergência se dá na inclusão de instituições privadas que realizam atendimentos de saúde pública por meio de contratos. “A prefeitura busca encontrar uma alternativa de revisão da decisão frente a contratos que são de natureza de prestação de serviços”, comunicou o executivo. 

De acordo com a legislação, os municípios não podem despender mais de 60% da receita corrente líquida com a contratação de pessoas – uma série de sanções são previstas quando esse limite é estourado. Pagamento de horas-extras, novas nomeações, aumentos salariais, empréstimos e até processo por improbidade administrativa estão entre os exemplos de sanções para quem desrespeita a Lei de Responsabilidade Fiscal. 

De acordo com a prefeitura, o TCE incluiu no cálculo os serviços contratualizados de assistência de média e alta complexidade no Sistema Único de Saúde, enquanto o município levava em consideração somente os gastos de recursos humanos com a gestão dos hospitais próprios. O governo Melo argumenta que, no Manual de Demonstrativos Fiscais da Secretaria do Tesouro Municipal, essa despesa não deve ser computada como gasto com pessoal. 

O efeito mais agudo se dá na educação. Na pasta, 90 pessoas já nomeadas tiveram suas contratações canceladas. A prefeitura informa que, além desses casos, a previsão de nomeação de 85 professores para a rede municipal, que ocorreriam no dia 20 de março, e de outros 265 docentes que seriam contratados de forma escalonada nas próximas semanas, permanece sem definição.

Na sexta-feira passada, um grupo de monitores protestou em frente ao Centro Administrativo Municipal. De acordo com o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre, a prefeitura havia orientado que os nomeados se desvinculassem dos seus antigos postos de trabalhos.


Fale com o repórter: [email protected]

Gostou desta reportagem? Garanta que outros assuntos importantes para o interesse público da nossa cidade sejam abordados: apoie-nos financeiramente!

O que nos permite produzir reportagens investigativas e de denúncia, cumprindo nosso papel de fiscalizar o poder, é a nossa independência editorial.

Essa independência só existe porque somos financiados majoritariamente por leitoras e leitores que nos apoiam financeiramente.

Quem nos apoia também recebe todo o nosso conteúdo exclusivo: a versão completa da Matinal News, de segunda a sexta, e as newsletters do Juremir Machado, às terças, do Roger Lerina, às quintas, e da revista Parêntese, aos sábados.

Apoie-nos! O investimento equivale ao valor de dois cafés por mês.
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Gostou desta reportagem? Ela é possível graças a sua assinatura.

O dinheiro investido por nossos assinantes premium é o que garante que possamos fazer um jornalismo independente de qualidade e relevância para a sociedade e para a democracia. Você pode contribuir ainda mais com um apoio extra ou compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! Faça login e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
RELACIONADAS
;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.