Reportagem

Melo confirma que déficit de vagas no ensino infantil não será resolvido em 2024: “Não vamos conseguir zerar”

Change Size Text
Melo confirma que déficit de vagas no ensino infantil não será resolvido em 2024: “Não vamos conseguir zerar” Meta da Smed é reduzir déficit de vagas no ensino infantil em 50% neste ano | Foto: Pedro Piegas / PMPA

Próximo de ser lançado oficialmente pré-candidato à reeleição à prefeitura de Porto Alegre – o que deverá ocorrer na próxima semana, com o fechamento da janela partidária – Sebastião Melo confirmou (MDB) que um dos problemas enfrentados pela sua gestão não será sanado até o fim do mandato: o déficit de vagas no ensino infantil em escolas municipais.

“Esse é um processo enorme, do Brasil inteiro. A gente vai melhorar, mas não vamos conseguir zerar isso em 2024”, afirmou Melo, logo antes de participar da reunião Tá na Mesa, na Federasul, nesta quarta-feira. Nas contas do prefeito, atualmente são cerca de 4,8 mil vagas em aberto na rede municipal. 

De acordo com a Secretaria Municipal da Educação (Smed), cerca de 7 mil crianças não conseguiram vagas na rede própria municipal em 2024. A pasta informou que a fila será reduzida a partir da compra de 2.660 vagas na rede privada, o que fará com que o déficit chegue aos 4,8 mil citados pelo prefeito. 

A solução, admitiu Melo, demanda também ampliação do número de escolas. “Eu preciso ampliar a rede porque a criança que mora no Sarandi não pode ter uma creche no Guarujá. Ela tem que ter próximo dela. Eu preciso de dinheiro, mas também de rede”, afirmou. Quanto ao orçamento, Melo comprometeu-se a usar recursos provenientes de um acordo sobre os aportes do Fundeb na criação de mais vagas. Conforme o prefeito, a medida irá assegurar R$ 450 milhões para a educação ao longo dos próximos nove anos. 

No momento, o plano da Smed é reduzir a fila pela metade ao longo deste ano. Em nota à Matinal, a pasta informou que concluiu o processo de inscrições de novas Organizações da Sociedade Civil (OSC) para prestação de serviços no atendimento da rede, o que possibilitará a geração de 1,5 mil vagas. “Outra medida tomada é a assinatura de um acordo com a Defensoria Pública que ampliará em mais 300 o número de vagas compradas pela prefeitura”, acrescentou a Smed, por meio de nota. 

Prédios do estado e parceria com a Unesco

Há ainda outras duas possibilidades no horizonte para a criação de novas vagas. Sobre a utilização de prédios desocupados dos governo do estado para a implementação de 800 matrículas, a Smed respondeu que deve haver novidades ainda no primeiro semestre deste ano. Em novembro passado, a pasta já havia estimado novas matrículas para este ano.

Já quanto à parceria com a Unesco, para a reforma de cinco escolas inacabadas, o prefeito disse que duas delas devem ser entregues ainda em 2024. Com esses reforços, a previsão da Smed é zerar a fila “nos próximos anos”.

Gostou desta reportagem? Garanta que outros assuntos importantes para o interesse público da nossa cidade sejam abordados: apoie-nos financeiramente!

O que nos permite produzir reportagens investigativas e de denúncia, cumprindo nosso papel de fiscalizar o poder, é a nossa independência editorial.

Essa independência só existe porque somos financiados majoritariamente por leitoras e leitores que nos apoiam financeiramente.

Quem nos apoia também recebe todo o nosso conteúdo exclusivo: a versão completa da Matinal News, de segunda a sexta, e as newsletters do Juremir Machado, às terças, do Roger Lerina, às quintas, e da revista Parêntese, aos sábados.

Apoie-nos! O investimento equivale ao valor de dois cafés por mês.
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Gostou desta reportagem? Ela é possível graças a sua assinatura.

O dinheiro investido por nossos assinantes premium é o que garante que possamos fazer um jornalismo independente de qualidade e relevância para a sociedade e para a democracia. Você pode contribuir ainda mais com um apoio extra ou compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! Faça login e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
RELACIONADAS
;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.