Reportagem

Em meio à indefinição do PL, Melo diz ter sido procurado por PP e PSD para ocupar a vice-candidatura

Change Size Text
Em meio à indefinição do PL, Melo diz ter sido procurado por PP e PSD para ocupar a vice-candidatura Na Federasul, Melo teve boa recepção junto ao empresariado | Foto: Sergio Gonzales / Federasul

Durante o tradicional evento Tá na Mesa, da Federasul, nesta quarta-feira, o prefeito Sebastião Melo foi bastante questionado sobre o cenário eleitoral deste ano. Ainda evitando confirmar sua candidatura, apesar de ser o nome do MDB à reeleição, ele comentou a situação de uma eventual chapa, que não terá Ricardo Gomes (PL) na vice. O atual vice-prefeito anunciou que não vai concorrer após intervenções do diretório nacional em seu partido, no início do mês. 

Melo pontuou que, no momento, não lhe cabe pressionar outras legendas para composição de chapa. Em momento de indefinição do PL, o prefeito confirmou que foi procurado oficialmente por PP e PSD, que informaram que gostariam de contar com a vice. “Há duas posições bem definidas já, com certeza pode ter mais”, comentou.

“A candidatura d֧o vice é mais construção do que o prefeito, o governador ou o presidente da República”, disse. “Se você tem seis, sete, nove, dez partidos, tem que construir com seus parceiros quem é o vice.” No PP, Simone Leite despontaria como um nome a ocupar a vaga de Gomes – segundo a jornalista Rosane de Oliveira, de GZH, o próprio Melo já teria sondado a empresária.

Atualmente, Melo conta com uma base de 11 partidos, mas lembrou que a situação “trata-se de um contrato que termina em dezembro”. Mesmo reiterando que irá respeitar o tempo das legendas quanto à definição ou não de candidatura própria, garantiu que está atento à movimentação ao seu redor: “Eu sendo candidato e se o PSDB entender não ter candidato, eu vou procurar eles um minuto depois. Um minuto depois”, enfatizou. “Se o PL entender não ter candidato, e eu ser candidato, eu vou procurá-los um minuto depois.”

O prefeito projetou até cinco candidaturas ao Paço Municipal em outubro. Colocou-se como uma opção “de centro direita”, ainda que tenha sinalizado contar com apoio da ala bolsonarista – a quem fez acenos durante a convenção do MDB na semana passada, quando colocou-se como opção ao PT e criticou a “ditadura do Judiciário”, expressão muito utilizada por apoiadores do ex-presidente. 

Para ele, as conversas e articulações para a chapa majoritária ganharão tração a partir do dia 6 de abril, quando a janela partidária voltará a ser fechada e as legendas já conhecerão os nomes com quem poderão contar no pleito. “Fazer bancada é importante também. Então, está todo mundo concentrado com os vereadores”, afirmou, projetando um “afunilamento” de candidaturas para um segundo momento.

Melo ainda considerou a disputa em Porto Alegre como “um Gre-Nal”, indicando que já espera o segundo turno. E justificou por isso a sua espera para a construção de sua chapa: “Em eleição de dois turnos, tu não podes queimar ponte com ninguém. Então, você tem que construir. O certo é que, se eu for disputar a eleição, eu não vou estar ao lado do PT”.

Entrosamento com empresários 

Depois da coletiva na Federasul, Sebastião Melo discursou para uma plateia que contava com um bom número de representantes do primeiro escalão municipal e de vereadores da base. Ao lado deles estavam empresários, que demonstraram entusiasmo com falas do prefeito. 

Em um momento em que o governador Eduardo Leite (PSDB) vem enfrentando dificuldades na relação com o empresariado, em razão do corte de incentivos ficais, este público abraçou Melo, interrompido cinco vezes por aplausos em menos de uma hora – situação distinta a que enfrentou na Câmara na segunda-feira, quando deixou o plenário depois de ser vaiado por servidores aposentados da Guarda Municipal. 

Os aplausos do público empresarial, em sua maioria, vieram durante falas de cunho liberal. Melo defendeu que Porto Alegre é “a capital das parcerias”, citou que sua gestão reduziu impostos, burocracia e estado, ao passo que aumentou a arrecadação, tendo como objetivo o equilíbrio fiscal.  

Entre anúncios e promessas de mais PPPs – que tratam desde o aterramento de fios à despoluição do Arroio Dilúvio – como se falasse já em tom de campanha, o prefeito defendeu: “As parcerias público-privadas levam aos compromissos sociais”.


Fale com o repórter: [email protected]

Gostou desta reportagem? Garanta que outros assuntos importantes para o interesse público da nossa cidade sejam abordados: apoie-nos financeiramente!

O que nos permite produzir reportagens investigativas e de denúncia, cumprindo nosso papel de fiscalizar o poder, é a nossa independência editorial.

Essa independência só existe porque somos financiados majoritariamente por leitoras e leitores que nos apoiam financeiramente.

Quem nos apoia também recebe todo o nosso conteúdo exclusivo: a versão completa da Matinal News, de segunda a sexta, e as newsletters do Juremir Machado, às terças, do Roger Lerina, às quintas, e da revista Parêntese, aos sábados.

Apoie-nos! O investimento equivale ao valor de dois cafés por mês.
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Gostou desta reportagem? Ela é possível graças a sua assinatura.

O dinheiro investido por nossos assinantes premium é o que garante que possamos fazer um jornalismo independente de qualidade e relevância para a sociedade e para a democracia. Você pode contribuir ainda mais com um apoio extra ou compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! Faça login e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
RELACIONADAS
;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.