Agenda | Cultura

Presença Negra no MARGS: Bruno Pinheiro participa de conversa sobre “Modernismos Afro-atlânticos”

Change Size Text
Presença Negra no MARGS: Bruno Pinheiro participa de conversa sobre “Modernismos Afro-atlânticos” Bruno Pinheiro. Foto: divulgação MARGS

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul (MARGS) dá seguimento, nesta quinta-feira (15/7), às 19h, a 4ª edição dos Encontros de História, Teoria e Crítica da Arte, que têm como tema Racialização e Arte no Brasil. Com mediação do pesquisador e professor Igor Simões (UERGS), o quarto encontro contará com a participação do pesquisador Bruno Pinheiro, que falará sobre Modernismos Afro-atlânticos.

O evento será transmitido pelo YouTube do MARGS e contará com interpretação simultânea de Libras. Nas palavras de Bruno Pinheiro:

“Após a segunda guerra mundial, as redes que constituíam o sistema de arte se reconfiguraram a partir da consolidação de Nova York enquanto novo centro articulador. Nesse contexto, a Bienal do Museu de Arte Moderna de São Paulo surgiu em 1951 como um dos diversos espaços em que diferentes concepções de modernismos passaram a ser disputadas. A partir de experiências de dispersas entre Brasil, Haiti, Estados Unidos e México, pintores negros utilizaram esse espaço para vocalizar suas vivências nesses diferentes territórios. Irei apresentar nessa conferência uma análise da presença desses sujeitos e suas obras nas primeiras Bienais, entendendo-os em relação aos mecanismos de silenciamento marcadamente racistas que buscavam consolidar naquele espaço narrativas associadas a uma experiência hegemônica de modernidade.”

Em sua 4ª edição, no ano de 2021, a atividade visou discutir a presença negra na escrita da história da arte no Brasil, desde o lugar de pesquisa, crítica e curadoria. Cada reunião conta com a presença de um nome referência sobre o tema nas artes visuais no Brasil, que destaca conhecimentos que urgem por visibilidade em uma sociedade estruturalmente marcada pelo racismo. 

O ciclo de palestras e debates tem como principal objetivo promover espaços que permitam discutir a história da arte desde um ponto de vista da mobilidade, tendo como pauta assuntos que, além de emergentes, são urgentes nas apreensões contemporâneas do tema.

quinta-feira, 15 a 15 de julho de 2021 | 19h00

RELACIONADAS
PUBLICIDADE

Esqueceu sua senha?