Artigos | Cinema

Charlotte Rampling impregna “A Matriarca” com seu gélido magnetismo

Change Size Text
Charlotte Rampling impregna “A Matriarca” com seu gélido magnetismo Pandora Filmes/Divulgação

Um dos grandes nomes do cinema contemporâneo, a inglesa Charlotte Rampling volta a brilhar nas telas como a protagonista de A Matriarca (2021). No filme dirigido por Matthew J. Saville, a atriz interpreta uma famosa correspondente de guerra aposentada e com problemas com álcool obrigada a conviver com o jovem neto.

Em A Matriarca, Ruth (Rampling) é uma mulher entediada com a aposentadoria que recebe a contragosto na antiga casa da família o jovem Sam (George Ferrier), seu rebelde neto recentemente expulso de um internato, que tenta lidar com a morte da mãe. Dividindo a contragosto o mesmo teto, Ruth e Sam começam aos poucos a superar a animosidade mútua, criando um vínculo inesperado que irá transformar a vida de ambos.

Pandora Filmes/Divulgação

O diretor Matthew J. Saville, que também assina o roteiro, conta que partiu de experiências pessoais para criar seu primeiro longa: “Quando eu tinha 17 anos, minha avó alcoólatra quebrou a perna e se mudou da Europa para morar na Nova Zelândia, na casa de sua família. Ela viveu uma vida incrível, esteve na Espanha durante a Guerra Civil Espanhola, enfrentou a África e bebeu gim suficiente para conservar um elefante. Na verdade, quando a conheci, ela bebia dois terços de uma garrafa de gim todos os dias. Ela era afiada, charmosa, engraçada e rude. Ela levou todos nós às lágrimas, mas também às gargalhadas”.

O realizador diz que queria Charlotte Rampling para o papel principal: “Eu nunca tive certeza de que poderia convencê-la, mas também me senti confiante de que, se ela lesse o roteiro, poderia se interessar”.

Já a veterana estrela de títulos como O Porteiro da Noite (1974), Swimming Pool – À Beira da Piscina (2003), 45 Anos (2015) e Duna (2021) revela que o roteiro chamou sua atenção logo que começou a ler – e o fato de ser uma produção independente a animou: “Eu gosto de fazer filmes com uma equipe de produção menor também. Você sente que pode embarcar em uma aventura de uma maneira que não pode com uma grande produção”.

Pandora Filmes/Divulgação

A Matriarca: * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de A Matriarca:

RELACIONADAS
PUBLICIDADE

Esqueceu sua senha?