Artigos | Cinema

“Nosso Sonho” lembra a história de Claudinho e Buchecha

Change Size Text
“Nosso Sonho” lembra a história de Claudinho e Buchecha Angélica Goudinho/Divulgação

Uma das duplas musicais de maior sucesso no país nas últimas décadas, Claudinho Buchecha têm sua história contada em Nosso Sonho (2023), cinebiografia que chega aos cinemas nesta quinta-feira (21/9). O filme dirigido por Eduardo Albergaria acompanha a trajetória de amizade e determinação de dois jovens periféricos que no final dos anos 1990 conquistaram o Brasil com o suingue e o alto astral do funk melódico.

Nosso Sonho é narrado do ponto de vista de Buchecha, que conta sua história ao lado de Claudinho – desde a infância humilde em São Gonçalo, no Rio de Janeiro, passando pela adolescência no Salgueiro e chegando até o estouro nacional com hits como Só Love, Rap do Salgueiro, Quero te Encontrar e Fico Assim sem Você.

Publicidade

“A história de vida do Buchecha e do Claudinho tem uma lição que me chamou atenção desde o início. Mas a gente conhecia a história por fora. Queria que o Buchecha me contasse por dentro. E ele o fez de uma forma tão bonita, que hoje é o que está no filme. Ele nos contou a história dele de uma forma quase teatral. Isso mostra muito a coragem dele. Temos uma história potente”, afirma o diretor Eduardo Albergaria.

Angélica Goudinho/Divulgação

Já Buchecha, que assina a produção musical do filme, ressalta a importância de sua história junto com Claudinho – morto em um acidente de carro em julho de 2002 – ganhar as telas de cinema: “Existem diversos artistas no Brasil que merecem ter suas histórias contadas, ainda mais no segmento funk, que sofre ainda muitas perseguições e bloqueios. Então, sou grato por essa oportunidade”.

O principal acerto de Nosso Sonho é reproduzir no cinema a mesma sintonia que a dupla tinha na vida e nos palcos: Juan Paiva como Buchecha e Lucas Penteado no papel de Claudinho ganham a simpatia do espectador desde o início do filme com suas atuações, ressaltando a pureza e a fidelidade da parceria de dois amigos que encontraram na música e na poesia do funk o caminho para superar as adversidades e a precariedade. Penteado, em especial, ilumina a tela com seu constante sorriso aberto, expressando o otimismo inabalável de seu personagem.

Angélica Goudinho/Divulgação

Merece destaque também em Nosso Sonho a figura do instável pai de Buchecha, um tipo problemático em constante atrito com o filho – e cuja ótima interpretação de Nando Cunha imprime um tom trágico à composição do papel. O filme ainda conta no elenco com nomes como Antonio Pitanga e Isabela Garcia, além de participações especiais de figuras da cena do funk carioca – caso de Negão da BL, que interpreta um DJ de baile, e FP do Trem Bala e DJ Gabriel do Borel, encarnando a dupla Cidinho & Doca cantando o hit Rap da Felicidade.

DJ Gabriel do Borel e FP do Trem Bala. Foto: Manequim Filmes/Divulgação

Confrontando a dureza da realidade na favela com a resiliência quase ingênua dos protagonistas, Nosso Sonho equilibra drama, humor e música para fazer um retrato solar de dois jovens negros pobres que, contrariando as probabilidades, tornaram-se artistas amados e deixaram sua marca na cultura popular brasileira.

Angélica Goudinho/Divulgação

Nosso Sonho: * * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Nosso Sonho:

PUBLICIDADE

Esqueceu sua senha?