Artigos | Cinema

O romance solar de Eduardo e Mônica chega ao cinema

Change Size Text
O romance solar de Eduardo e Mônica chega ao cinema Janine Moraes, Downtown Filmes/Divulgação

Um dos filmes brasileiros mais aguardados dos últimos tempos, Eduardo e Mônica (2020) finalmente entra em cartaz em cerca de 500 salas de cinema a partir desta quinta-feira (20/1). Inspirado no hit da Legião Urbana, o drama romântico teve uma semana de pré-estreias lotadas em Brasília, entrou no circuito comercial de Miami, nos Estados Unidos, no dia 14 de janeiro e chega aos cinemas de três cidades portuguesas no próximo dia 27.

O longa marca a reedição da parceria entre o diretor René Sampaio e a produtora Bianca De Felippes, responsáveis também por Faroeste Caboclo (2013), outro grande sucesso da banda brasiliense cuja adaptação cinematográfica foi vista por mais de 1,5 milhão de espectadores. Com Alice Braga e Gabriel Leone nos papéis-título, Eduardo e Mônica foi exibido em festivais internacionais como o de Edmonton, no Canadá, onde conquistou em 2020 o prêmio de melhor filme.

Rodado em Brasília, no Rio de Janeiro e na Chapada dos Veadeiros durante oito semanas em 2018, o longa teve orçamento total de R$ 10 milhões, reunindo mais de 200 pessoas na equipe principal – incluindo outros profissionais que também trabalharam juntos em Faroeste Caboclo, como o diretor de fotografia Gustavo Hadba, o diretor de arte Tiago Marques, a produtora de elenco Marcela Altberg e o produtor executivo Gabriel Bortolini.

Mariana Vianna, Downtown Filmes/Divulgação

A adaptação da famosa canção de Renato Russo acompanha o relacionamento do adolescente secundarista Eduardo e da jovem estudante de medicina Mônica, que se conhecem em uma “festa estranha com gente esquisita” e precisam superar muitas diferenças – de idade, formação, gostos, personalidade – para viver um grande amor na Brasília dos anos 1980. A trama se passa em 1986, ano de lançamento de Dois, disco da Legião Urbana que entre suas 13 faixas incluía a música Eduardo e Mônica.

Trabalhando juntos pela primeira vez, Gabriel Leone – jovem ator que encarnou Roberto Carlos em Minha Fama de Mau (2019), cinebiografia de Erasmo Carlos – e Alice Braga interpretam o casal central com talento e empatia. Graças à perfeita sintonia da dupla em cena, o improvável romance entre o guri que gostava de novela e a garota que curtia o Bandeira e o Bauhaus cativa o espectador desde o começo do filme.

Downtown Filmes/Divulgação

Downtown Filmes/Divulgação

O ótimo nível das atuações, aliás, é um dos destaques de Eduardo e Mônica, cujo elenco inclui figuras como os veteranos Otávio Augusto no papel de Bira (o avô da canção com quem Eduardo jogava futebol de botão) e Juliana Carneiro da Cunha vivendo a mãe de Mônica – além do ótimo Victor Lamoglia encarnando Inácio, o debochado melhor amigo do protagonista.

“O filme é uma delicada história de amor que fala, entre outras coisas, sobre como é possível amar e respeitar quem pensa muito diferente de você. Em alguma medida, todos já foram o Eduardo ou a Mônica em alguma relação”, define o diretor René Sampaio. “Era muito importante para a gente ser fiel ao espírito do Renato. Das músicas compostas por ele, essa é a mais solar. Então, a ideia era manter essa energia”, acrescenta a produtora Bianca De Felippes.

Outro acerto de Eduardo e Mônica é o roteiro assinado por Matheus Souza em parceria com Claudia Souto, Michele Frantz e Jéssica Candal. Tomando como ponto de partida a história cantada na música, o enredo desdobra-se em situações dramáticas mais complexas, acrescentando situações e personagens que adensam as trajetórias do casal. O resultado na tela é um romance inusitadamente maduro, que evita o sentimentalismo açucarado sem, no entanto, abrir mão do entusiasmo juvenil da canção original – e que ainda consegue escapar da armadilha da nostalgia complacente, a despeito das muitas referências culturais oitentistas citadas.

Janine Moraes, Downtown Filmes/Divulgação

Eduardo e Mônica: * * * *  

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Eduardo e Mônica:

RELACIONADAS
PUBLICIDADE