Nando Gross

Inter de Coudet a um empate da semifinal da Libertadores

Change Size Text
Inter de Coudet a um empate da semifinal da Libertadores Foto: Ricardo Duarte/S.C.Internacional/Divulgação
A contratação do técnico Eduardo Coudet, antes do confronto contra o River Plate pela Libertadores da América, foi a última tentativa da atual diretoria colorada de salvar o ano e até mesmo cogitar uma possível reeleição de Alessandro Barcellos. O Inter foi uma sucessão de erros no departamento de futebol na atual gestão, desde a troca desastrada de Abel Braga até as péssimas escolhas de treinadores. Curiosamente, para buscar salvar o ano, Barcellos recorreu a um técnico contratado pela gestão anterior, tão criticada pela atual. Coudet foi trazido ao Beira-Rio em 2020 através do vice de futebol, Roberto Melo, o qual foi a Buenos Aires acompanhado do diretor-executivo, Rodrigo Caetano, definir a contratação, tudo isso ainda na gestão de Marcelo Medeiros.   Agora no seu retorno, mesmo com dificuldades no Brasileirão, Coudet mudou o ambiente e resgatou ao Inter a sua grandeza dentro de campo. Não se trata de modelo propositivo ou reativo, não é isso que define ofensividade no futebol, são diversos fatores, mas é fundamental um time jamais abdicar da possibilidade da vitória, como vinha acontecendo no Inter antes de Coudet.   Tirando o jogo contra o Fortaleza, a pior atuação sob o seu comando, mesmo quando os resultados não vieram era possível perceber a evolução no trabalho coletivo, mas um treinador que venha para o Rio Grande do Sul e não tenha o discurso de: “fechar a casinha”, “jogar por uma bola”, empate fora de casa é bom resultado”, “primeiro vamos tratar de não tomar gol, depois o resto”, vai encontrar dificuldades.   Um bom treinador tem seu modelo de jogo e sistema tático preferenciais, mas jamais deixa de avaliar o adversário para definir a estratégia de jogo, foi o que fez Coudet na altitude de La Paz, contra o Bolívar. E, sábado à noite, com time reserva, no enfrentamento com o Flamengo.   O jogo desta terça-feira pode colocar o Inter na semifinal da Libertadores, algo que poucos acreditavam até há alguns dias. Este mérito é de Coudet, mas também da diretoria, que teve a humildade de trocar, mesmo com meses de atraso (Mano era para ter saído no final do Gauchão). Além da troca, reforços pontuais foram contratados e estão se mostrando decisivos, como Valencia, Rouchet e Aránguiz, o que também é mérito da diretoria.   Com um simples empate o Inter estará na semifinal e deverá enfrentar Fluminense ou Olimpia, lembrando que no primeiro jogo no Maracanã, o time carioca venceu por 2 a 0 e agora decide no Paraguai. Tudo indica que teremos Fluminense e Inter na próxima fase, com o primeiro jogo no Rio e o segundo em Porto Alegre. Mas antes o Inter precisa fazer a sua parte no Beira-Rio nesta terça, com possibilidade de quebra de recorde de público.  

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.