Nando Gross

Valencia marca dois na vitória contra o Bolívar e leva Inter à semifinal da Libertadores

Change Size Text
Valencia marca dois na vitória contra o Bolívar e leva Inter à semifinal da Libertadores S.C.Internacional/Divulgação/Foto: Ricardo Duarte

O Inter disputará as semifinais da Libertadores da América. O time de Eduardo Coudet derrotou o Bolívar por 2 a 0 e agora aguarda o vencedor de Olimpia x Fluminense, que jogam em Assunção esta quinta à noite . A classificação, dessa vez, veio sem sustos – nenhuma semelhança com a dramática disputa contra o River Plate –, e com casa muito próxima da lotação total: o Beira-Rio recebeu 49.137 torcedores.

Em campo, foi um jogo tranquilo, dada a vantagem colorada do gol fora. No Beira-Rio, as redes adversárias balançaram mais duas vezes, totalizando três gols marcados por Enner Valencia contra o Bolívar. Trata-se de uma contratação cirúrgica da diretoria, chegada antes de Eduardo Coudet. Quando se soma o talento de Valencia à categoria de Aránguiz e à segurança de Rochet, é preciso reconhecer o acerto do departamento de futebol. Fui muito crítico da gestão de Alessandro Barcellos, mas ele teve coragem para trocar Mano Menezes por Eduardo Coudet, consciente da polêmica. Decisão acertada, como se vê não somente pelos resultados, como pela postura da equipe em campo. O time parece adquirir uma personalidade vencedora que estava em falta.

O retorno colorado a uma semifinal da Libertadores é um momento mágico: os últimos anos têm sido difíceis, e a possibilidade de conquistar a Libertadores pela terceira vez mexe com o coração da torcida. Até o Juremir Machado da Silva está se apaixonando pelo Coudet e já ensaia alguns textos em espanhol. Agora, o Inter terá um período de dedicação exclusiva ao Campeonato Brasileiro. É fundamental que a intensidade mostrada nos jogos da Libertadores se repita no Brasileirão, onde o Inter precisa se afastar da zona de rebaixamento, mas também pode buscar uma classificação ao menos entre os seis primeiros colocados.

Na semifinal da Libertadores, acredito que o adversário do Inter será o Fluminense, que fez 2 a 0 no primeiro jogo no Maracanã. A volta será no Defensores Del Chaco, em Assunção, onde só uma vitória com ao menos dois gols de diferença dá chances aos paraguaios. Em caso de vitória do Fluminense, a segunda partida será no Beira-Rio; se der Olimpia, o Inter decide fora de casa.

Com a estratégia correta, marcando a saída de bola do Fluminense (a chamada marcação alta) o Inter pode jogar no erro do adversário e, de posse da bola, sair com transição rápida – o que, acredito, renderia uma boa perspectiva, considerando como joga o Inter de Coudet.

Confusão na rua paralisou o jogo

Uma briga entre torcedores na avenida Padre Cacique acabou paralisando o primeiro tempo no Beira-Rio por aproximadamente sete minutos. A Brigada Militar usou gás lacrimogêneo para conter o tumulto fora do estádio, o que fez a arbitragem interromper a partida. Se eu, que assisti à partida da posição de imprensa – um lugar relativamente alto – senti ardência nos olhos provocada pelo gás, imagino a situação dentro de campo. Em meus 38 anos de transmissão esportiva, confesso que nunca tinha visto algo igual. Numa noite em que a alegria foi completa, um episódio assim me faz lembrar uma expressão muito usada pelo Silvio Benfica quando se decepciona com algo: “desnecessário”.

;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.