Matinal News

PT hesita sobre escolher hoje candidata à prefeitura

Change Size Text
PT hesita sobre escolher hoje candidata à prefeitura Foto: Joaquim Moura / PT Divulgação

definição da candidatura do PT à prefeitura de Porto Alegre, que deveria ter ocorrido há duas semanas e foi transferida para hoje, pode ser adiada novamente. Nenhuma das duas pré-candidatas — a deputada federal Maria do Rosário e a deputada estadual Sofia Cavedon — têm dois terços dos votos no diretório, o que garantiria a indicação. 

Com o risco de que a disputa interna desgaste o partido, Cavedon encaminhou a Rosário, favorita para ficar com a vaga, a proposta de estender os debates até 30 de novembro. Nesta semana, dois dos nomes mais importantes do partido no Rio Grande do Sul, Tarso Genro e Miguel Rossetto, incentivaram mais debate antes da escolha do candidato. Segundo Tarso, lançar um candidato antes de definir um programa com outras forças de esquerda seria apressar-se

Publicidade

Em paralelo à definição do nome do cabeça de chapa, o PT negocia uma coligação com o PSOL, discussão que venceu entraves nesta semana. Daí deve sair o adversário mais forte para enfrentar o atual prefeito Sebastião Melo (MDB) na eleição do próximo ano. 

Na semana passada, uma pesquisa do Instituto Ver indicou que Melo é aprovado por 72% dos porto-alegrenses e lidera a corrida. No campo da esquerda, o nome que aparece mais bem posicionado para enfrentá-lo é o de Maria do Rosário. A pesquisa testou cenários distintos. Em uma disputa entre Melo, Maria do Rosário, Luciana Genro (PSOL) e Juliana Brizola (PDT), o atual prefeito tem o voto de 30% dos entrevistados e Rosário, de 24%. Na simulação, as candidatas de PSOL e PDT aparecem empatadas com 7%. Se o PSOL não tiver candidato próprio, Melo sobe para 33%, Maria do Rosário vai para 27% e Juliana Brizola segue com 7%. Nas simulações em que Cavedon é a candidata, seu melhor resultado é um índice de 13% — no cenário sem candidatura própria do PSOL.


O que mais você precisa saber

Leite confirma plano de aumentar ICMS e recebe críticas de todos os lados – Em entrevista coletiva realizada ontem, o governador Eduardo Leite (PSDB) confirmou que vai enviar à Assembleia Legislativa um projeto para aumentar o ICMS de 17% para 19,5%. A proposta trai a promessa feita aos eleitores durante a última campanha: Leite garantiu que não aumentaria impostos e que, além disso, iria reduzi-los. O aumento, que o governo do estado preferiu chamar eufemisticamente de “recomposição do ICMS”, gerou constrangimento nos partidos que fazem parte da base do governo. Eles fizeram reparos ao projeto e manifestaram receio do desgaste político resultante. Da oposição vieram ataques de “estelionato eleitoral” e garantias de voto contrário. Entidades empresariais também se posicionaram contra o aumento, afirmando que ele seria prejudicial à economia gaúcha. Segundo a jornalista Taline Oppitz, diante das resistências, o governo estadual analisa a possibilidade de convocar sessões extraordinárias da Assembleia Legislativa para janeiro.

Leite confirma plano de aumentar ICMS e recebe críticas de todos os lados – Em entrevista coletiva realizada ontem, o governador Eduardo Leite (PSDB) confirmou que vai enviar à Assembleia Legislativa um projeto para aumentar o ICMS de 17% para 19,5%. A proposta trai a promessa feita aos eleitores durante a última campanha: Leite garantiu que não aumentaria impostos e que, além disso, iria reduzi-los. O aumento, que o governo do estado preferiu chamar eufemisticamente de “recomposição do ICMS”, gerou constrangimento nos partidos que fazem parte da base do governo. Eles fizeram reparos ao projeto e manifestaram receio do desgaste político resultante. Da oposição vieram ataques de “estelionato eleitoral” e garantias de voto contrário. Entidades empresariais também se posicionaram contra o aumento, afirmando que ele seria prejudicial à economia gaúcha. Segundo a jornalista Taline Oppitz, diante das resistências, o governo estadual analisa a possibilidade de convocar sessões extraordinárias da Assembleia Legislativa para janeiro.

Falta de água ultrapassa 48h e afeta funcionamento de escolas na zona norte – Devido ao rompimento de uma adutora na Avenida Sertório, ocorrido na segunda-feira, ainda ontem moradores da zona norte de Porto Alegre seguiam sem fornecimento de água. O problema levou à suspensão das aulas em creches e escolas nesta quinta-feira. Em bairros onde o abastecimento foi reestabelecido, também houve reclamações: o líquido que jorrou das torneiras tinha uma coloração acastanhada. A interrupção do serviço chegou a afetar 35 bairros. Com a conclusão das obras de reparo, o número teria caído para 11 já na quarta-feira, segundo o Departamento Municipal de Água e Esgoto (DMAE). Ontem, apenas o Morro Santana seguia desabastecido, comunicou a autarquia. No entanto, de acordo com a Secretaria Estadual da Educação (Smed), foram 13 as escolas que tiveram atividades prejudicadas. No bairro Sarandi, a Escola Décio Martins Costa suspendeu as aulas. Outras instituições operaram em horários reduzidos. Algumas conseguiram operar graças ao envio de caminhões-pipa, que também garantiram o funcionamento do Hospital Conceição, do Postão do Iapi e de várias unidades de saúde.

Pedido de comida com ataque racista é investigado pela polícia de Campo Bom – A Polícia Civil abriu investigações sobre uma denúncia de racismo em Campo Bom, na região metropolitana. Na terça-feira, uma pastelaria do município recebeu um pedido pelo aplicativo iFood em que o cliente acrescentou por escrito uma solicitação ofensiva: “Última vez veio um motoboy negro. Peço a gentileza que mande um branco. Não gosto de gente assim encostando na minha comida”. O casal de proprietários, Daniela Oliveira e Gabriel da Cunha, foi à delegacia registrar um boletim de ocorrência. Cunha, que eventualmente faz entregas e é o único negro da equipe, acredita ter sido o alvo da mensagem criminosa. O delegado Rodrigo Câmara, que comanda a investigação, afirmou que o caso é grave e disse suspeitar que o pedido tenha sido feito a partir de um perfil falso. O Sindimoto e o iFood repudiaram o crime


Outras notícias:

  • No próximo domingo, o Sinpro e outras entidades ligadas à educação farão um ato em defesa da liberdade de ensino. Motivada pelo afastamento de um professor do Colégio Anchieta, a manifestação acontecerá pela manhã, no Parque Farroupilha.  
  • Com pouco mais de 211 mil exemplares, a Feira do Livro de Porto Alegre encerrou sua 69ª edição com vendas 6% abaixo do ano passado.
  • O mural gigante que homenageia a ginasta Daiane dos Santos vai ser inaugurado hoje, às 10h, em cerimônia para convidados no prédio da Fecomércio, onde foi feita a pintura. A ação faz parte da Virada Sustentável.
  • Mahmoud Abuhaloub, um dos 32 brasileiros resgatados da Faixa de Gaza, decidiu voltar ao RS para rever o filho. Ele está em um abrigo temporário com outros repatriados.
  • Desde as 7h de hoje está em operação o Hospital Doctor Clin, a mais nova instituição de saúde do tipo na capital. A estrutura é composta por um Pronto Atendimento Clínico 24h e Pediátrico 12h, dentre outros setores.
  • A Faculdade de Direito da UFRGS recebeu 2 milhões de reais em emendas de parlamentares gaúchos. A verba será usada para melhora na climatização das salas de aula.
  • Está aberto até 10 de dezembro o processo seletivo de bolsas para estudantes negros e indígenas no Colégio João XXIII. O novo edital concederá até 47 bolsas parciais para 2024.
  • Uma crônica para marcar mais uma bela edição da Feira do Livro de Porto Alegre, que terminou nesta semana. Leia a coluna completa de Juremir.

Carta da Editora

O maior problema de Porto Alegre

Desde o início do ano, a Matinal tem dedicado especial atenção ao déficit de vagas no ensino infantil da capital. Da semana passada pra cá, voltamos à questão, com novas reportagens. Depois das nossas apurações, me arrisco a dizer que a fila de espera que hoje tem cerca de 5 mil crianças é o maior problema de Porto Alegre.

Por quê? Sem escola para crianças de 0 a 5 anos, milhares de mães na cidade não podem trabalhar, porque o cuidado com elas – infelizmente, ainda em 2023 – é uma responsabilidade que muitas abraçam sozinhas. 

Leia a coluna completa.


Cultura

Thays Prado canta a “Falta de Jeito” com humor em todos os cantinhos

Foto: Vinícius Luz

O repórter Ricardo Romanoff entrevistou Thays Prado, que recentemente lançou seu álbum de estreia, Falta de Jeito. Na próxima terça-feira (21/11), às 19h, a cantora e compositora apresenta o novo trabalho na programação do Chapéu Acústico, na Casa de Cultura Mario QuintanaLeia a entrevista completa.

Agenda

Hoje

Até domingoVera Holtz está em cartaz no Theatro São Pedro – hoje e amanhã, às 20h; domingo, às 18h –, com o monólogo Ficções.

Este é o último final de semana de Esperando Godot, no Teatro Oficina Olga Reverbel – sessões de hoje à domingo, às 19h. 

Às 19h, acontece a 12ª edição Slam Aquilombaí e apresentações em verso livre na Biblioteca Pública do Estado (BPE). 

Eduardo Machado lança o álbum Do Nato Samba Jazz, no Espaço 373, às 21h.

Sábado (18/11) 
Virada Sustentável POA promove visitas guiadas a unidades de triagem e compostagem de lixo, com saída em dois horários: 8h30 e 14h.

Thiaguinho apresenta o showTardezinha, no Estádio do Beira-Rio, a partir das 14h. 

Livraria Paralelo 30 sedia o eventoQuando a música pensa e a filosofia canta, às 17h.

Seu Jorge sobe ao palco do Araújo Vianna, às 21h, para apresentar os grandes sucessos de sua carreira. 

OSPA recebe a maestraAlba Bomfim para reger o concerto Dvořák, Muñoz & Costa Lima, às 17h, na Sala Sinfônica da Casa da OSPA.

Domingo (19/11) 
Yuri Marçal apresenta o show de stand-upMe Perdi No Que Eu Tava Falando, no Araújo Vianna, a partir das 19h.

Clique nos links para informações sobre ingressos, endereços e detalhes dos eventos.

Veja a agenda completa


Você viu?

Diretor legislativo da Câmara Municipal, Luiz Afonso de Melo Peres é uma espécie de 37º vereador de Porto Alegre. No ano que vem, ele completa 45 anos de trabalho na casa — o equivalente a mais de 11 mandatos. Referência para os 36 representantes eleitos, Luiz Afonso conhece os meandros do regimento interno e diz que sua função é promover uma mediação entre a política e a burocracia da Câmara. Mesmo servindo à presidência da casa, ele é procurado por vereadores de diferentes bancadas para tirar dúvidas sobre projetos em tramitação e para tratar dos temas que agitam os bastidores. Apesar de ter se aposentado em 2019, resolveu seguir na ativa, por ser um “fã do plenário”. Além de ter vivido momentos políticos importantes, também testemunhou eventos inusitados, como quando flagrou, em meados da década de 1980, um vereador esperando para tomar banho no gabinete do presidente, o único da Câmara que possuía chuveiro. Nesta semana, o 37º vereador foi homenageado com um troféu honrando seus 45 anos de Câmara.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.