Ensaios Fotográficos

Cor e forma ao imaterial

Change Size Text
Cor e forma ao imaterial Religiões Afro Gaúchas-Oferenda para Oxum-08/dezembro na beirado Guaíba - Porto Alegre/RS ©Mirian Fichtner

Segundo estado mais branco do Brasil, o Rio Grande do Sul é também aquele com mais espaços dedicados a religiões de matriz africana. 

Quando soube desses dados do IBGE, Mirian Fichtner ficou perplexa com a invisibilidade do tema na cultura gaúcha, conforme conta na apresentação do livro Cavalo de Santo – religiões afro-gaúchas, publicado em 2011 e hoje esgotado.

Os números inusitados foram a motivação para a fotógrafa mergulhar no tema entre 2006 e 2010. Foram cem terreiros estudados, mais de 30 casas visitadas e 13 documentadas na publicação impressa. Em abril, a Parêntese publicou uma seleção dessas imagens para marcar o lançamento do documentário homônimo inspirado no livro e dirigido pelo jornalista e produtor cultural Carlos Caramez e por Fichtner, que seguiu pesquisando o tema por um período total de 10 anos. O filme foi finalizado pela Cubo Filmes e teve apoio da Lei Aldir Blanc (leia aqui a resenha escrita por Luís Augusto Fischer).

Ainda na apresentação do livro, a fotógrafa conta ter encontrado um povo orgulhoso de sua fé e cultura. “Gente guerreira, incansável no trabalho diário de materializar rituais, preparar oferendas, festas, atender pessoas essa cultura ancestral viva. De curiosa e encantada pela estética da cultura imaterial, passei a cúmplice”.

Novas fotos foram acrescentadas neste ensaio em junho, a propósito do lançamento da edição especial da Parêntese Porto Negro.

Texto: Marcela Donini

Barco de Oferendas da Virada do Ano na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre

Oferenda para Ogum, no parque Por do Sol, em Porto Alegre

Manifestação contra intolerância religiosa no Largo da Zumbi dos Palmares na capital gaúcha

Festa de Oxum em Ipanema, Porto Alegre

Festa de Oxum na praia de Ipanema

Manifestação contra a intolerância religiosa na Capital

Festa de Oxum-08/dezembro, na praia de Ipanema – Porto Alegre/RS ©Mirian Fichtner

Baba Dyba de Yemonjá com oferenda para Xangô na Pedra Redonda em Porto Alegre


Saudação para Oxum na praia de Ipanema em Porto Alegre

Oferenda ao Bará no Mercado Público de Porto Alegre

Filha-de-santo em festa de Oxum no Guaíba em Porto Alegre

Ritual de Umbanda com Mãe Bia de Iemanjá, Mãe Leoni e filhos-de-santo em saudação para Oxum nas margens do Guaíba

Os 12 Orixás mais cultuados no Batuque do RS com o Pai Cleon de Oxalá (ao centro) à margem do Guaíba. Da esquerda para direita: Bará, Xangô, Iansã, Oxum, Oxalá. Iemanjá, Ibeji, Ogum, Odé e Otim, Obá, Ossanha, Xapanã

Ritual de Exu do Ilê Oni Elegbara no morro de Santa Teresa em Porto Alegre

Ritual de fertilidade ofertado aos noivos em festa do povo cigano do Ilê Oni Elegbara, em Porto Alegre










Mirian Fichtner nasceu em Porto Alegre, mas é carioca de coração. Formou-se em jornalismo pela PUCRS e trabalhou nos principais jornais e revistas do Brasil. Ganhou mais de 15 prêmios nacionais e internacionais. Além de Cavalo de Santo, selecionado pela Revista ZUM como um dos 10  fotolivros mais relevantes sobre a cultura afro-brasileira, publicou também A vida que corre nos ônibus (2011) e Rio – um olhar viajante (2015).

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.