Ensaios Fotográficos

Uma cidade espelhada

Change Size Text
Uma cidade espelhada Fotos: Marcela Donini/Matinal

Porto Alegre ainda se reconhece nos reflexos mais tristes que já se viu por aqui. Mas jamais será a mesma.

Na quarta-feira, caminhei pelas ruas alagadas do Centro Histórico, onde morei por 12 anos. Depois de já ter registrado algumas cenas, ao parar em frente ao Museu Militar, um dos mais populares do estado, atentei para o seu reflexo na água lamacenta, tão vívido quanto a fachada. 

Fotografei. Olhei para a imagem no celular e tive aquela sensação comum de que uma foto nunca dá conta de apreender a realidade. Mas assim como toda arte, tem poder de transformação. E para mim, foi o começo da elaboração do meu luto pela cidade.

Museu Militar, na Andradas

Inverti a imagem. O reflexo se impunha. Era por causa dele que eu estava ali naquela manhã. 

Ao final da minha caminhada, cheguei em casa e virei todas as imagens. O alagamento estava agora no topo. Passou por cima não só das casas e dos comércios, mas dos nossos planos, os cotidianos e os de longo prazo. A enchente suspendeu a vida em Porto Alegre.

O resultado são imagens tão surreais quanto têm sido esses dias de cheia histórica. Oníricas, até. E como a gente queria que fosse só um pesadelo.

Talvez eu tenha virado as fotos na tentativa ingênua de que a água escorresse por algum canto do quadro. Até que a última gota fosse embora e varresse com ela toda a dor de quem perdeu tudo, todo o lixo que se acumula junto a palometas mortas e que empesteiam o coração da cidade. Que empurrasse para fora do poder os responsáveis pela má gestão do sistema que deveria nos proteger, do Muro à vegetação nativa, destruída por políticas públicas desastrosas há anos. 

Porque há sim culpados. E a hora de apontá-los é agora. Antes que a água recue, os reflexos sequem e os responsáveis imponham outra pauta sobre o nosso luto.

Centro Administrativo do Estado, visto do Largo dos Açorianos

Rua General Salustiano, próximo à Riachuelo

Pão dos Pobres, na avenida Praia de Belas

Daer, na Borges de Medeiros

Largo dos Açorianos
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHEUM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHEUM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.