Porto Alegre: uma biografia musical

Capítulo LXXII – Um milhão de melódicos melodiosos – ou: os anos de transição (Parte 18)

Change Size Text
Capítulo LXXII – Um milhão de melódicos melodiosos – ou: os anos de transição (Parte 18) 1959: Paulinho e Seu Melódico. Na guitarra: Fernando do Ó

Fernando do Ó Neto (nascido em Santa Maria, 290km a oeste de Porto Alegre, no dia três de maio de 1941) entrou no Renato e Seu Sexteto em 1963. Substituía o guitarrista original, Gilberto Brodt.

Sim.

Ainda que isso cause surpresa a quem o conhece como o percussionista mais importante na história do Rio Grande do Sul, Do Ó era gui-tar-ris-ta.

Filho de um homem de rádio, ele também terá empregos dos mais variados no veículo por boa parte de sua vida e desde muito cedo: em dupla com a irmã, aos 14 anos já era funcionário da Rádio Imembuí de Santa Maria. 

O pai era militar e radialista, e ele foi para o Rio e a família foi junto. Lá ele trabalhou na Tamoio, na rádio Tupi, e depois nós voltamos e ele foi para a Farroupilha e passou por algumas outras, como a Gaúcha e na Itaí, também em Porto Alegre. Em Santa Maria, lá em Imembuí, quando ele começou, ele bolou um programa lá, um programa de auditório, o “Programa do Ó”. (…) E eu falei com minha irmã, a Marli:- “a Lili e eu vamos cantar”. E fomos. Nós nos inscrevemos normalmente… sem nepotismo, sem nada, participando normalmente. Eu devia ter 14 anos, e ela 13. Foi a primeira participação no rádio. Então, nós dizíamos:- “Vamos participar, vamos concorrer, porque quem julga é o auditório”. Então nós fomos. Foram eliminando aqui, eliminando ali, e sobrou nós, nós dois, a dupla. (…) Fomos contratados, ganhando cada um 200 cruzeiros, mensais, (…) E depois disso, a gente se mudou para Porto Alegre definitivamente. 

Do Ó tocava guitarra desde os 18 anos, e seguiria no instrumento por toda a era dos melódicos, começando no Je Reviens, que não era exatamente um melódico, mas sim um conjunto de baile dos mais requisitados enquanto existiu. Em 1963 estava no Renato e Seu Sexteto, e lá ficou. 

Eles me convidaram e era o meu sonho tocar nesse conjunto.

Cumpriu a função de guitarrista com competência, mas sem maiores brilhos (eventualmente também atacava no baixo acústico e no vibrafone). 

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.