Porto Alegre: uma biografia musical

Capítulo LXXXI – Os anos 60 (Parte 2)

Change Size Text
Capítulo LXXXI – Os anos 60 (Parte 2) Zequinha Guanabara ao violão, João Palmeiro de pé, o pianista Aldo Gonzaga e Elis.

Como já vimos, a única gravadora que Porto Alegre já tivera - a Casa A Electrica - havia fechado suas portas há quatro décadas. A próxima empreitada do gênero só aconteceria em meados dos anos 1970. Portanto, nos mesmos anos em que crescia barbaramente a indústria do disco no Brasil não havia NENHUM mísero selo em Porto Alegre.

Continua...

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo ?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.