Matinal News

Coletivo Cais Cultural Já e Governo debatem o Cais Mauá

Change Size Text
Coletivo Cais Cultural Já e Governo debatem o Cais Mauá

Composto por professores da UFRGS e com ideias alternativas às do governo para o futuro do Cais Mauá, o coletivo Cais Cultural Já reuniu-se ontem com representantes do Piratini. Tanto o projeto do coletivo, quanto o formatado pelo BNDES partem da alienação do terreno das docas. Mas a proposta do grupo não prevê unidades residenciais na área, e foca em espaços de cultura nos armazéns. O secretário estadual extraordinário de Parcerias, Leonardo Busatto, apontou que a construção de imóveis para moradia se faz necessária para atrair potenciais investidores: “Se as docas forem avaliadas em 100 milhões de reais e a gente as vender, ainda assim falta dinheiro para as reformas, pois não é algo simples. E é reformar e manter por 30 anos, além dos custos de urbanização da área”, afirmou. A professora Inês Martina Lersch defendeu que há demanda para ocupar os armazéns após a reforma nos parâmetros do Coletivo: “Vimos na Noite dos Museus que tem público para encher a cidade com cultura. Defendemos a ampliação desse espaço físico para utilização cultural. Não é o muro que vai barrar ou trazer mais pessoas para cá, vai ser o custo das atrações, o preço das comidas e das apresentações culturais”. Após a reunião, conforme apurado pelo Matinal, houve entendimento de integrantes do grupo de que existem pontos para uma possível convergência das propostas.

IPE Saúde anuncia investimento extra para pagar hospitais, clínicas e laboratórios 

A direção do IPE Saúde anunciou ontem que irá adotar uma nova tabela de remuneração (🔒) por medicamentos e um investimento extra de 150 milhões de reais para assegurar o pagamento de hospitais, clínicas e laboratórios. Conforme o órgão, foram acertadas as diárias de internação, reajustadas em 15%, e a taxas pagas pelo IPE por infusões em procedimentos oncológicos também sofreram aumento. As medidas foram aprovadas nesta semana pelo Conselho de Administração e integram um planejamento que mira a sustentabilidade financeira. Cobrando uma dívida superior a 1 bilhão de reais, hospitais gaúchos ameaçaram em março suspender os atendimentos pelo convênio, o que afetaria quase 1 milhão de pessoas. A atualização da tabela de remuneração era uma das pautas do grupo.

Novo posicionamento de prefeitos pode acelerar doação à União

A articulação política do Governo do Estado junto a prefeitos garantiu uma virada no levantamento da Famurs, e agora a maioria das associações municipais passou a apoiar o projeto que coloca recursos estaduais em rodovias federais. Foram 14 favoráveis e 12 contrárias, enquanto outras duas não se manifestaram. A partir desse posicionamento, o Piratini espera pressionar os deputados a aprovarem a proposta. O Executivo, inclusive, deve voltar a pedir urgência para a votação do projeto – pedido que foi retirado na semana passada, para viabilizar a análise do projeto que faltava para a adesão do RS ao Regime de Recuperação Fiscal. Pelo texto, o Governo do Rio Grande do Sul irá doar cerca de 500 milhões de reais para serem aplicados nas BRs 116 e 290. A proposta precisa ser aprovada, no máximo, até o dia 2 de julho, em função de vedações e limitações impostas pela Justiça Eleitoral.

Porto Alegre estuda novas estações do transporte hidroviário

Sete novas estações estariam nos planos da prefeitura de Porto Alegre para ampliar o atendimento do transporte hidroviário. Os locais viriam para complementar as duas já existentes, situadas no Centro e no Cristal e, de acordo com o Plano Hidroviário Metropolitano, teriam viabilidade técnica para serem implantadas. Os pontos escolhidos seriam Orla/Gasômetro, estádio Beira-Rio, Vila Assunção, Tristeza, Ipanema, Belém Novo e Ilha da Pintada. Em reunião na Câmara dez dias atrás, o secretário adjunto de Mobilidade Urbana, Matheus Ayres, salientou que, no trajeto entre o Centro e a Ilha da Pintada, haveria inclusive ganho de tempo caso a viagem fosse feita pela água. A implementação do transporte hidroviário foi aprovada no Plano Plurianual como uma das prioridades da Prefeitura até 2025.

Outros links:

  • Quase metade dos 396 pacientes que aguardavam por internação em Porto Alegre ontem não residem na Capital. A orientação da SMS é que eles procurem por serviços de saúde em suas cidades antes de se deslocarem.
  • Além da unidade Parque dos Maias, outros três pontos – Nonoai, Aparício Borges e Glória – não estão aplicando vacinas por falta de refrigeração em Porto Alegre.
  • Ponto de comércio e lazer na Cidade Baixa, o Nova Olaria passará por obras. O local receberá uma revitalização geral a partir da construção de três torres. A Bamboletras, em julho, deve se mudar para outro lugar no bairro.
  • A Prefeitura reabriu as inscrições para o Auxílio Emergencial Giba Giba. Trezentas vagas foram disponibilizadas para profissionais do setor cultural de Porto Alegre.
  • José Ivo Sartori é o principal nome do MDB para concorrer ao Senado pelo RS. A sigla espera o aceite do ex-governador para que ele seja integrante da chapa de Gabriel Souza.
  • Projeto que prevê teto para ICMS pode gerar queda de 4 bilhões nos repasses para o RS, segundo estudo da Confederação Nacional dos Municípios.
  • Menos de um ano depois de liquidar estatal de chips, governo federal busca empresa privada para assumir função. O Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), sediado em Porto Alegre, era o único produtor de chips e semicondutores na América Latina.
  • Em fase final de tramitação no Senado, proposta que reinstitui o pagamento de quinquênios a juízes e membros do MP pode impactar em 250 milhões de reais ao ano para os cofres do RS.
  • É sexta-feira e, como de costume, Juremir Machado está inspirado: “Se eu fosse filósofo, pautaria o meu pensamento por três eixos clássicos: como sei que sei? Como provo que provo? Como posso ser feliz?”

Carta da Editora

Cotidiano

O final de semana mal terminou e eu já imaginei que hoje escreveria sobre como foi a Noite dos Museus no último sábado. Como foi bonito reencontrar a rua de noite e as pessoas nas ruas, num fim de semana que teve ainda o festival de fanfarras Honk!POA, que me levou para o meio da Vila Planetário, onde eu lembrei do excelente romance de José Falero, Os Supridores. Fiquei pensando em como é bom poder dedicar um espaço generoso para a cultura e os artistas de Porto Alegre no site do Roger e na Parêntese.

Já na segunda decidi que era o caso de tratar de uma das principais discussões que estão rolando na cidade e no País, o avanço do homeschooling. Só que mal amanheceu a terça e 25 pessoas foram mortas em uma operação policial no Rio de Janeiro. 

Acompanhei a repercussão da chacina e me voltei ao tema da educação no dia seguinte. Na manhã de quarta, fui à Fiergs para o anúncio de um investimento de 300 milhões de reais para novas escolas de ensino médio e um instituto de formação de professores. Até que ontem minha atenção foi totalmente sequestrada pelos policiais da PRF de Sergipe que mataram um homem no camburão da viatura em uma câmera de gás improvisada.

Leia aqui a coluna completa da editora Marcela Donini.


Cultura

Tum Toin Foin: um grande encontro afetivo e musical

Foto: Elizabeth Thiel

A banda de câmara Tum Toin Foin, que acaba de lançar seu primeiro álbum, foi criada em 2018, três anos após o fim do Arthur de Faria & Seu Conjunto. A partir de conversas com músicos e de um post no Facebook, com o desejo de criar uma formação instrumental para apresentar trilhas sonoras, Arthur de Faria (piano) reuniu Adolfo Almeida Jr. (fagote), Ange Bazzani (fagote), Bruno Vargas (baixo), Gabriel Romano (acordeon), Giovani Berti (percussão), Guenther Andreas (bateria), Miriã Farias (violino), Julio Rizzo (trombone) e Erick Endres (guitarra). Saiba mais na matéria do repórter Ricardo Romanoff.

Agenda (🔒)

Hoje
Centro Histórico-Cultural Santa Casa apresenta hoje e sábado, às 20h, o espetáculo circense Dalí, concebido por Eduardo de Souza.

Sábado (28/5)
Goethe-Institut e a Cinemateca Capitólio apresentam, de sábado a 8 de junho, a mostra Murnau!, exibindo sete filmes do diretor Friedrich W. Murnau, começando por Nosferatu, às 18h, seguido de debate com a pesquisadora Anelise De Carli.

Domingo (29/5)
Às 19h, a Orquestra de Câmara da Ulbra apresenta o concerto Clássicos do Rock Gaúcho no Auditório Araújo Vianna.

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Receba a agenda completa


Você viu?

Uma história de amor e religião. Assim pode ser resumida a trajetória de Paulo Müller, que teve a chance de celebrar o casamento de um dos netos em Porto Alegre. Antes de ser padre, Müller foi militar, casou e teve quatro filhos. A vida de religioso só teve continuidade a partir de um baque, quando a então esposa dele, dona Lizzete, faleceu. Depois disso, com autorização do Vaticano, Müller deu prosseguimento ao sacerdócio, com a ordenação feita em 1995. Naquele momento, a família já estava formada, e dos quatro filhos vieram cinco netos. No último dia 14, o engenheiro Ânderson Martins Müller casou com Rafaela Pilla Muccillo e o avô foi o responsável por comandar a cerimônia religiosa.

;
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.