Matinal News

MPF decide investigar gestão de hospital onde seis morreram por falta de oxigênio

Change Size Text
MPF decide investigar gestão de hospital onde seis morreram por falta de oxigênio

A causa das mortes de seis pessoas infectadas por Covid-19 no Hospital Lauro Reus, de Campo Bom, entrou na mira do Ministério Público Federal. O órgão abriu uma investigação depois da suspeita de que os óbitos teriam ocorrido a partir de uma falha no sistema de distribuição de oxigênio da Casa de Saúde. A intenção do MPF é analisar a estrutura financeira da instituição, os equipamentos e a rotina de trabalho do local. Um dos objetivos da apuração é também verificar o número de respiradores disponíveis para os pacientes que estão na UTI. A Secretaria Estadual de Saúde informou que são seis aparelhos, mas a própria administração do hospital indicou que eram 26 no dia das fatalidades.

RS em “situação desesperadora” no estoque do “kit intubação” – Apesar do cenário recente menos pior na ocupação de leitos de UTI no Rio Grande do Sul, o Estado fez um novo pedido ao Ministério da Saúde para receber medicamentos do “kit intubação”. Esses remédios, conforme a Secretaria Estadual da Saúde, estão com estoque em “situação desesperadora”. Esse pré-colapso se repete em vários lugares do País. Pouco antes, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga defendeu que “grandes estados” devem buscar insumos por conta própria. “Existem estados que têm economias maiores do que países e têm condição de buscar estes insumos. Vamos deixar isso bem claro, é uma atuação tripartite. Se instituições privadas buscam importações e trazem esses insumos para cá, por que grandes estados não fazem isso?”, questionou o ministro. 

Prefeitura emprega familiares de políticos apoiadores – Filhos dos vereadores Clàudio Janta (SD) e Mônica Leal (PP) – ambos na base do governo Melo –, além de familiares de outros políticos que apoiaram o atual prefeito ocupam cargos comissionados na Prefeitura de Porto Alegre, conforme apontou a coluna de Rosane de Oliveira (🔒). Em sua manifestação aos jornalistas de GZH, o procurador-geral do município, Roberto Rocha, afirmou que o Executivo segue a jurisprudência do STF para avaliar possíveis situações de nepotismo. E descartou que isso ocorra nesses casos. “O fato de ser familiar, por si só, não é suficiente para configurar nepotismo”, resumiu à coluna. 

Prefeitura rescinde com empresa que atrasou revitalização de praças – A Prefeitura de Porto Alegre rescindiu o contrato com a empresa Tecnirama, que estava responsável pela manutenção de 457 praças. Conforme explicou o secretário da SMSUrb, Marcos Felipi Garcia, ao Jornal do Comércio, a empresa foi notificada sete vezes em razão do não cumprimento do prazo ou de funcionário sem a documentação necessária. A Tecnirama entregou nesta semana 15 praças que estavam com o serviço atrasado e, conforme Garcia, irá receber pelo trabalho, mas não poderá atuar em novas áreas, para as quais o Executivo deverá chamar as duas empresas segundas colocadas na licitação, feita em 2020. A lentidão no serviço, ainda sob a administração Marchezan, foi tema de reportagem na Parêntese no ano passado. 

Comissão aprova projeto que elimina necessidade de plebiscito para privatização da Corsan – A Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa aprovou o projeto que elimina a necessidade de plebiscito para a privatização da Corsan. A votação, que teve oito votos favoráveis contra três, deixou o caminho aberto para que a pauta seja analisada pelo plenário da Casa. O texto ainda traz a previsão para a derrubada da consulta nas eventuais negociações do Banrisul e da Procergs. O assunto ainda deverá ser debatido pelo Colégio de Líderes na próxima semana ou somente no dia 27 de abril. Em caso de acordo para o andamento da PEC, as votações ocorrerão às terças-feiras das semanas seguintes. A emenda só poderá ser aprovada com 33 votos dos 55 deputados em dois turnos.

Vacina, sim!

RS recebe mais de 440 mil doses de vacina anticovid agora de manhã. Mas, por ora, antes de serem distribuídas, o cronograma permanece o mesmo dos últimos dias, com aplicações em Porto Alegre destinadas ao público de 63 anos ou mais, além de quem precisa receber a segunda dose. 

Outros links:


Cultura

Mais 13 documentários para ver no É Tudo Verdade

“A Última Floresta”. Foto: Pedro J. Márquez/Divulgação

A 26ª edição do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários chega ao fim neste domingo (18/4). Um dos mais importantes eventos dedicados ao documentário no mundo, o É Tudo Verdade 2021 reúne neste ano 69 títulos de 23 países, disponíveis em formato online e gratuito. Na semana passada, Roger Lerina indicou sete filmes imperdíveis do festival, e a lista se completa agora com outras 13 indicações para o fim de semana de encerramento da mostra. Confira as recomendações.

Agenda (🔒)

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

Hoje
Também às 20h, será lançado o documentário Cavalo de Santo, baseado no livro homônimo da fotógrafa Mirian Fichtner, fruto de dez anos de pesquisas sobre o universo religioso afro-brasileiro no Rio Grande do Sul. A direção é de Fichtner e do jornalista Carlos Caramez – confira a matéria de Roger Lerina sobre o longa.

Sábado (17/4)
Às 20h, 27 bailarinos que participaram da residência artística do projeto Levanta, Sacode a Poeira, Dá a Volta por Cima revelam o resultado da imersão artística com a coreógrafa Eva Schul

Domingo (18/4)

Às 19h, o canal do projeto A Sbørnia Kontr’Atracka apresenta o encerramento da segunda temporada da websérie Sbørnia em Revista – A Expedizsøn.

E mais.

Quero receber a agenda completa


Você viu?

Havia um tempo em que a maternidade era considerada a principal função social da mulher. Uma época em que o “cidadão de bem” demonstrava preocupação com os impactos que certas modalidades esportivas pudessem causar ao corpo feminino. Foi neste contexto preconceituoso, o qual não superamos totalmente, que nasceu um decreto-lei que proibiu as mulheres de disputar esportes “incompatíveis com as condições de sua natureza”, entre eles o futebol. O documento, concebido pelo governo de Getúlio Vargas, completou 80 anos nesta semana e serviu apenas para atrasar o crescimento feminino no esporte. Há ainda diferenças de tratamento, cobertura e salário, mas o futebol delas avançou. Dos subúrbios do Rio, na década de 30, para os gramados oficiais de mais uma edição do Campeonato Brasileiro, que começará neste fim de semana.


Tem Parêntese chegando amanhã. A revista digital que toma café com você no sábado vem com muita coisa boa. Uma delas é o ensaio de fotos da Mirian Fichtner. Tão bom que o Luís Augusto Fischer escreve o editorial falando do orgulho que dá fazer a revista. E ele diz ainda mais, olha só: “A entrevista é outra dessas peças que enchem o coração. Nelson Coelho de Castro conta parte sua trajetória, que agora ganha um, como se diz, upgrade”. Os textos que acompanham essa entrevista são do Luciano Mello, do Guto Leite e do Arthur de Faria. Melhor é que isso é apenas uma parte.

Para você que ainda não assina e quer receber a Parêntese, chegou a hora!

Quero receber a Parêntese amanhã!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.