Matinal News

ONG de empresários gaúchos define investimentos na segurança pública

Change Size Text
ONG de empresários gaúchos define investimentos na segurança pública Reaparelhamento das Forças de Segurança do RS . Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

Em 2018, o Instituto Cultural Floresta (ICF), ONG formada por 55 empresários gaúchos, doou a histórica quantia de 14 milhões de reais à Secretaria de Segurança Pública do Estado. Um ano mais tarde, entrou em vigor o Programa de Incentivo ao Aparelhamento da Segurança Pública (Piseg), que permite aos empresários reverterem até 5% da dívida de Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS) para o aparelhamento das forças policiais. Reportagem da Ponte Jornalismo destacou que o programa deu aos empresários o poder de escolher o destino do dinheiro, de modo a conseguir viaturas, armamento e outros itens para batalhões, unidades e comandos específicos da polícia. Assim, quase todas as 40 viaturas compradas pelo ICF foram enviadas para a região de Porto Alegre onde se concentram as empresas e residências dos membros da ONG. O empresário Cláudio Goldzstein, um dos idealizadores do Piseg, afirma não ver problema, já que “a esmagadora maioria da população e do PIB de Porto Alegre está nessas regiões”. O governo do Estado garantiu que a verba captada via Piseg é aplicada em questões de interesse público e de acordo com as necessidades das polícias e bombeiros. 

Deputada estadual é ferida pela Guarda Municipal durante ocupação de prédio público – A deputada estadual Laura Sito (PT) foi ferida pela Guarda Municipal de Porto Alegre com spray de pimenta e estilhaços de bala de borracha neste sábado. Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do RS, Laura fazia parte da ocupação de um prédio no Centro Histórico. Junto a outros manifestantes, ela pedia a retirada do imóvel da lista de venda do município e a destinação dele para uso cultural. Atualmente, cerca de 60 membros do Movimento Nacional de Luta pela Moradia (MNLM) ocupam o edifício. Recuperada, Laura criticou o uso do equipamento para dispersão de manifestações pela Guarda Municipal, cuja ação demonstrou “despreparo para lidar com armas não letais”. Em suas redes sociais, a deputada expôs a agressão e recebeu o apoio da ministra Anielle Franco (PT) e dos parlamentares Fernanda Melchionna (PSOL) e Matheus Gomes (PSOL), entre outros. Após o ocorrido, o prefeito Sebastião Melo orientou a destinação do prédio para fins culturais como parte do acordo que deverá ser selado hoje entre representantes do MNLM e a prefeitura. O movimento organizou um ato para hoje, às 16h, em frente ao prédio na Rua dos Andradas, 1780. 

Publicidade

Prefeitura inicia obras em ponte no Morro da Cruz – Uma demanda antiga da comunidade do Morro da Cruz começou, na sexta-feira, a se tornar realidade. A reforma no pontilhão, que liga as ruas Vidal Negreiros e a Santa Tereza, começou a ser feita por servidores da Secretaria de Serviços Urbanos (SMSUrb). A pasta informa que, após a recuperação da estrutura, será colocado um corrimão para dar mais segurança aos mais de 400 pedestres que cruzam diariamente pelo local. A preocupação com o estado precário da ponte foi relatada em reportagem da Matinal em 9 de agosto, conteúdo produzido por sugestão de moradores no escopo do projeto Pé no Chão. Após a publicação, diferentes veículos de imprensa cobriram o tema. O pontilhão encurta caminho para as escolas do bairro. Moradora do local, a auxiliar de serviços gerais Maykellen dos Santos Vasconcelos relatou à Matinal o medo que sentia diariamente ao cruzar a pontilhão com os três filhos antes do sol nascer para deixá-los na escola e seguir para o trabalho – o local tem pouca iluminação.


Reportagem Matinal

Piratini contrata terceirizadas com histórico de irregularidades

Citada em investigação da Polícia Federal, a SV Apoio Logístico volta a ser contratada pelo governo do Rio Grande do Sul. A empresa acaba de vencer uma licitação para atender à rede estadual de ensino. Das 14 contratações feitas pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) em agosto, 12 foram de empresas com histórico de problemas que incluem o atraso no pagamento de salários para os profissionais terceirizados, informa o gabinete da deputada Luciana Genro.

Em julho, a Matinal expôs a investigação que menciona a SV Apoio Logístico e apurou que o sócio-diretor da empresa, cujo nome assinava mais de R$ 39 milhões em contratos com a prefeitura de Porto Alegre e o governo do Estado, era um office boy domiciliado na periferia de Viamão. À época, o homem disse trabalhar com o pastor Carlos Serba Vieira, apontado como sócio oculto.

Menos de dois meses depois da notícia, o nome do laranja Antonio Garcia volta a firmar negócios com o poder público. A SV, especializada na contratação de funcionários terceirizados, venceu licitação no valor de R$ 1,2 milhão para fornecer o serviço de merendeiras e cozinheiras para escolas da rede estadual.

Leia a reportagem completa


Outros links:


Juremir Machado da Silva

Saudações intelectuais

A alegria me obriga a compartilhar com meus leitores as manifestações de pensadores, professores e pesquisadores que admiro sobre a homenagem que recebi em Montpellier na última quinta-feira: Philippe Joron, Michel Maffesoli, Edgar Morin, Michel Houellebecq, Jean-Bruno Renard, Patrick Tacussel, Gilles Lipovetsky, Dominique Wolton, Pierre Lévy, Régis Debray e Moisés Lemos Martins.

Leia a coluna completa.


Cultura

A vingança é um prato que se come gelado em “Oldboy”

Pandora Filmes/Divulgação

Quando estreou há 20 anos, o impactante Oldboy (2003) lançou luz sobre a obra do diretor Park Chan-wook e o cinema sul-coreano contemporâneo. Duas décadas depois, o vencedor do Grande Prêmio do Júri no Festival de Cannes de 2004 volta aos cinemas em versão restaurada, mostrando de novo na tela grande a saga violenta e desconcertante de um homem que deseja se vingar de quem o manteve em cativeiro durante 15 anos. Leia a resenha de Roger Lerina.

Agenda

Às 14h, o Centro Cultural da UFRGS sedia o colóquioHistória e Arte: Leituras de Imagens, que tem o crítico francês Jacques Leenhardt entre os convidados.

Às 19h, a Sala Redenção apresenta a estreia dos documentários Antes que a Casa Caia (2022) e Antes que a Casa Caia 2 (2023), de Luis Henrique Silveira, abordando a Casa Estudantil Universitária de Porto Alegre, seguidos de bate-papo com a professora Marina Chiapinotto e o presidente da moradia estudantil, Gutiélis de Vargas.

O projeto Museu das Memórias (In)Possíveis realiza evento online de lançamento da exposição Cativeiro Sem Fim, às 19h, com a participação do autor do livro que dá nome à exposição, Eduardo Reina, e do escritor Julian Fucks – leia o artigo da psicanalista Maíra Brum Rieck, publicado na Parêntese.

A plataforma Itaú Cultural Play apresenta um minidocumentário sobre o grupo teatral Ói Nóis Aqui Traveiz, integrando a série Trajetórias.

Veja a agenda completa


Você viu?

Mais uma edição do Trote Solidário Careca Amiga proporcionou um momento de animação para os pequenos pacientes oncológicos do Hospital Santa Casa de Misericórdia. Na sexta-feira, crianças com câncer puderam cortar os cabelos de alunos da UFCSPA, e garantir a transformação das mechas em perucas. O Trote, que ocorre desde 2015 sob iniciativa dos próprios alunos da Fundação, busca trazer um pouquinho de tranquilidade para as crianças e suas famílias, além de ressignificar o momento de ingresso na faculdade por parte dos acadêmicos. As mechas doadas serão transformadas em perucas para crianças com câncer pela ONG Cabelaço.

RELACIONADAS
;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.