Matinal News

Pandemia quebra recordes e desmente o presidente

Change Size Text
Pandemia quebra recordes e desmente o presidente Foto: Júlio Nascimento/PR

O que você precisa saber hoje

Presidente diz que não, mas Covid-19 acelera no Brasil, no RS e na Capital – Dias depois de falar em Porto Alegre que a pandemia “estava no finalzinho”, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que já há uma “quase normalidade no país”. Ou ele mentiu ou não tem acompanhado os preocupantes números do coronavírus no Brasil nesse fim de ano. Ontem, o país bateu o recorde de novos casos, com registro de mais de 70,5 mil diagnósticos positivos da doença – além de 936 óbitos. Em nível estadual, o Rio Grande do Sul teve outro triste recorde: foram 96 novas mortes somadas pela Secretaria Estadual da Saúde. O total de óbitos relacionados ao coronavírus apenas no RS já é 7.862, sendo que duas das três semanas com mais mortes no Estado aconteceram em dezembro. A alta de casos se reflete ainda em leitos de UTI. Em Porto Alegre, a quantidade de pacientes com Covid-19 voltou a passar de 300 nessa quarta, ainda que à noite tenha reduzido. São patamares do primeiro pico da pandemia, no inverno. Em meio a esse cenário – e às vésperas do Natal – vale lembrar que o plano de imunização do governo federal não prevê uma data para iniciar a vacinação no Brasil.

Mais horário para o comércio e fim do Réveillon – Apesar da situação grave da pandemia, Porto Alegre envia sinais distintos no combate ao coronavírus. Ontem a Prefeitura editou mais um decreto, ampliando horário de funcionamento, para até as 23h, de comércio, serviços e restaurantes até 23 de dezembro. O Executivo justificou o texto por entender “a situação econômica da cidade na semana do Natal”. O texto frisa a proibição de aglomerações. Por esse motivo, a cidade cancelou a festa de Réveillon, que seria realizada na orla. “A realidade é que vivemos uma grave pandemia, que segue tirando vidas”, explicou o secretário municipal da Cultura, Luciano Alabarse.

Praia liberada, com recomendações de distanciamento – Às vésperas do início do verão, prefeituras do Litoral Norte entregaram ao governo do RS o plano de prevenção e combate à Covid-19, baseado no critério de cogestão do distanciamento controlado. Entre as medidas definidas está a autorização para permanência nas faixas de areia pela população, com a recomendação de distância de três metros entre núcleos familiares. O plano, conforme destacou o presidente da Associação de Municípios da região e prefeito de Imbé, Pierre Emerim, reforça ideias de conscientização, mas sem muitas determinações de restrições. Música ao vivo, por exemplo, será permitida até 1h.

Em tom emotivo, Leite buscou apoio para projeto do ICMS – Em reunião na manhã de ontem, o governador Eduardo Leite (PSDB) desenhou um cenário catastrófico para os deputados caso não seja aprovada sua reforma tributária. Em tom emotivo, Leite afirmou que “todos os gaúchos vão sofrer as consequências da não aprovação do projeto” e que seriam inevitáveis os atrasos em pagamentos de salários, hospitais e fornecedores. O discurso pareceu a última cartada do governador junto das mudanças no texto que trata da manutenção da majoração do ICMS – foram sugeridas reduções em prazos e índice. Leite também recuou das alterações planejadas para o IPVA e o ITCD e suavizou o trecho do projeto que altera o regime do Simples. Além de reafirmar que não é candidato à reeleição, fez críticas à postura de entidades de classe que erguem a “bandeira do ‘basta de tanto imposto’” e criticou a bancada do Novo (🔒). Na oposição, o tucano encontra o apoio da deputada Luciana Genro (PSOL) (🔒).

Dez cidades reúnem mais de 40% do PIB do RS – Dados divulgados pelo Departamento de Economia e Estatística mostram que dez municípios concentram 41,49% do Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul. O levantamento foi baseado no ano de 2018 e tem a parceria do IBGE. As maiores economias do Estado estão nas cidades de Porto Alegre, Caxias do Sul, Canoas, Gravataí, Rio Grande, Santa Cruz do Sul, Novo Hamburgo, Passo Fundo, São Leopoldo e Triunfo. Os quatro primeiros municípios também estão presentes no ranking dos 100 maiores polos econômicos do Brasil. Na comparação com o ano de 2017, Caxias do Sul e Rio Grande são as cidades que mais ascenderam economicamente, apresentando maior ganho de participação no PIB estadual. Porto Alegre ainda segue na liderança na soma dos bens e serviços produzidos, com 77,13 bilhões de reais, montante que equivale a 16,9% do total do RS.

Outros links:


Cultura

Agenda

Para receber todas as dicas culturais do Roger Lerina enviadas aos assinantes premium do Matinal, assine aqui.

A partir das 7h, a Rádio da Universidade (UFRGS) dedica sua programação aos 250 anos de Beethoven.

Fundação Teatro São Pedro promove a 3ª edição do Prêmio Eva Sopher, em cerimônia virtual, às 18h.

E mais.

Receba a agenda completa


Você viu?

A pandemia do coronavírus, além de cuidados, exige criatividade para lidar com problemas do cotidiano relacionados à doença. Com esse propósito foi criado na PUCRS o projeto Mask Case. A iniciativa, que tem a participação de seis alunos do curso de Design, identificou a dificuldade em guardar máscaras durante atividades comuns, como na hora de se alimentar. A partir dessa ideia e baseados na importância de evitar a infecção por Covid-19, os estudantes elaboraram um compartimento para máscaras, onde é possível guardá-las sem risco de contaminação. A criação evita que a parte frontal da peça encoste na traseira do EPI. De acordo com a professora Silvia Dapper, orientadora do projeto, o Mask Case foi desenvolvido no formato Open Source, ficando disponível em código aberto e sem propriedade intelectual. Dessa forma, outras pessoas interessadas no protetor terão condições de produzir o seu próprio compartimento de máscara.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.