Matinal News

Porto Alegre volta à bandeira vermelha

Change Size Text
Porto Alegre volta à bandeira vermelha Foto: Maria Ana Krack/ PMPA

Com comércio movimentado e orla liberada, Capital volta à bandeira vermelha

Durou apenas uma semana a classificação de risco médio (bandeira laranja) para a contaminação do coronavírus em Porto Alegre. Na tarde de ontem, o Governo do Estado confirmou que a Capital está de volta à bandeira vermelha, assim como as regiões de Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Canoas, Palmeira das Missões e Erechim. Já as regiões de Taquara, Guaíba, Santa Cruz do Sul e Lajeado tiveram seus recursos acatados e permanecem na bandeira laranja.

No sistema de cogestão, os prefeitos podem manter protocolos mais flexíveis mesmo na bandeira vermelha. A confirmação da nova classificação chega logo após o prefeito Nelson Marchezan Júnior (PSDB) ter liberado o acesso a parques e praças de segunda a sexta-feira. O decreto inclui a Orla, fechada em 3 de julho quando o número de pacientes com Covid-19 nos leitos de UTI era praticamente metade do que havia na última sexta, dia em que o Executivo reviu a decisão. O novo decreto liberou ainda o uso de áreas destinadas a refeições em hoteis.

As internações em UTI apresentaram leve alta ontem, passando de 329 no domingo para 333 na noite de segunda, totalizando 88,8% de ocupação. O “platô elevado” torna arriscado o relaxamento do distanciamento social, apontam infectologistas. Na sexta-feira, a Capital registrou seu segundo menor índice de isolamento social, 34,6%.

Mas é baseado nas pequenas variações da ocupação nas UTIs que o poder municipal tem autorizado flexibilizações nas atividades econômicas, responsáveis pelo momento de euforia vivido pelo comércio da cidade. Com shoppings e ruas movimentadas, o varejo comemora o primeiro sábado de reabertura. Ainda que as vendas sigam cerca de 40% abaixo do esperado para essa época do ano, o fluxo de clientes superou a expectativa e o setor já pleiteia abertura também aos domingos. 

Para um retorno mais satisfatório, faltou combinar com São Pedro: o feriado chuvoso afastou os clientes das lojas de rua. Aliás, pela segunda vez, o tempo frustrou o retorno do Brique da Redenção, e apenas uma expositora apareceu na tradicional feira que estava fechada desde 15 de março.


O que mais você precisa saber

Ensino infantil começa a voltar hoje no RS – Para o secretário de Educação de Porto Alegre, Adriano Naves de Brito, as aulas presenciais serão retomadas o quanto antes, disse ao colunista de GZH Paulo Germano (🔒). Contudo, de volta à bandeira vermelha, Porto Alegre não pode liberar o retorno das escolas infantis. Apenas prefeituras que recebam a classificação laranja duas vezes em sequência estão autorizadas pelo Governo Estadual a liberarem as atividades presenciais a partir de hoje (não é necessário completar duas semanas sob essa condição). Pelo menos nove municípios gaúchos, como Caxias do Sul e Bento Gonçalves, permitiram que suas escolinhas voltem a receber alunos. Para tanto, é preciso respeitar os protocolos previstos no decreto estadual publicado no sábado, como o limite de 50% da capacidade de estudantes por sala e a proibição de qualquer atividade que envolva aglomeração ou contato físico. Canoas e Santa Maria estão entre as regiões que poderiam liberar as escolas infantis mas preferiram manter a proibição nesse momento.

Justiça derruba suspensão de processo de impeachment contra Marchezan – A tranquilidade do prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, durou pouco mais de 48 horas. O processo de impeachment, que havia sido suspenso pela Justiça na terça-feira, foi liberado para prosseguimento na sexta. A decisão foi tomada pelo desembargador Alexandre Mussoi Moreira, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (TJ-RS), que alegou que não houve prejuízo na defesa do prefeito. Segundo os vereadores, o impeachment é o resultado de três anos e meio de relações turbulentas entre Executivo e Legislativo. Em entrevista do Jornal do Comércio, Marchezan resumiu o processo como “um factóide eleitoral para tirar um candidato da eleição”.

Direção garante atividades em escola fechada pela Seduc – Pais e mães de estudantes e ex-alunos estão ocupando a Escola Estadual de Ensino Fundamental Estado do Rio Grande do Sul em protesto pelo seu fechamento. A diretora da escola, Elisa Santana Oliveira, garantiu que, mesmo após a tumultuada tentativa de desocupação realizada pela Secretaria Estadual da Educação (Seduc), as atividades estão mantidas e os estudantes sem acesso à internet poderão retirar o material didático na instituição. Localizada no Centro Histórico da Capital, a escola teria sido arrombada pela própria Seduc na quinta-feira, quando o órgão começou a retirada de móveis e documentos do prédio. A ação ocorreu depois de a diretora da escola, Elisa Santana Oliveira, não ter entregado as chaves inicialmente por discordar da forma como a pasta vinha tratando o processo de fechamento, sem diálogo segundo a comunidade escolar. 

Outros links:


A verdade sobre a ioga

Tem crônica fresquinha no site da Parêntese! Com o seu (mau) humor característico, Ana Marson conta como foi surpreendida em sua primeira aula de ioga: “O fato é que não era bem o que eu imaginava, de ficar horas com as mãos em oração de frente pro sol, uma perna dobrada, aquela formação do número quatro (aquela de provar que ainda não tá caindo de bêbado, sabe?), aí mandar um namastê em voz alta, vindo do coração, e pronto, minha coluna desentrevaria, não; olha, eu mexi coisas, músculos do meu corpo que juro, nem a anatomia sabe ainda que esses lugares existem na gente, é sério, não tem nos livros de medicina.”

Leia a crônica completa aqui.  

O texto acima é uma amostra do que os assinantes encontram na revista Parêntese. Assine o Matinal e tenha acesso a todas as edições, inclusive a versão em PDF para você ler onde quiser.

Assinantes também recebem a Matinal News mais cedo e numa versão mais recheada, com agenda e análises exclusivas de cultura.
Quero assinar o Matinal

Cultura

O que acontece quando os patrões saem da sala?

Foto: Vitrine Filmes/Divulgação

Previsto para ser lançado em março, o filme Três Verões, de Sandra Kogut, deparou com as portas dos cinemas fechadas por conta da pandemia. Neste mês, finalmente o público poderá conhecer Madá, protagonista da história, interpretada por Regina Casé. A personagem é caseira de uma luxuosa residência de veraneio, pertencente a uma família que se desmantela em função dos dramas políticos do país. Exibido em drive-ins desde a semana passada, o longa estreia nas plataformas de streaming no dia 16 de setembro. Confira a resenha de Roger Lerina sobre o filme e a entrevista exclusiva com a diretora: “O que será que vai sobrar do Brasil quando essa onda de destruição finalmente passar? É assustador”, reflete Kogut.

Agenda

O projeto Conversas sobre Arte volta à programação virtual do Instituto Ling, às 18h30, tendo como convidada a historiadora da arte Paula Ramos, em aula gratuita sobre o Renascimento.

Há mais de dois meses no ar, a programação da série Dança, do projeto #EmCasaComSesc, exibe hoje Memórias, da coreógrafa mineira Suely Machado, às 21h30.

___

Assine o Matinal e receba mais dicas culturais no seu e-mail.


Você viu?

Considerada a primeira churrascaria do Brasil, a Santo Antônio completa 85 anos este ano. Os filés, servidos em generosas porções acompanhados de batatas fritas, molho de nata, cebola e outros, seguem como carro-chefe da casa, atendendo uma freguesia variadíssima: de famílias a grupos de torcedores, de diretores de novelas a humoristas gaúchos passando por atores globais e a banda estadunidense Red Hot Chili Peppers. A clientela fiel, aliás, é quem está mantendo a churrascaria em pé durante a pandemia, fazendo uso de delivery.

RELACIONADAS
Inscreva-se no ZapMatinal

Receba todas as manhãs um boletim com as principais notícias sobre Porto Alegre e o RS pelo WhatsApp. Além da mensagem em texto, o ZapMatinal traz também uma versão em áudio.

Ou ouça na sua plataforma de streaming favorita

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.