Memória

1950 – 1ª inauguraçâo do IAPI e jogos da copa nos eucaliptos

Change Size Text
1950 – 1ª inauguraçâo do IAPI e jogos da copa nos eucaliptos

HISTÓRIA

Em fevereiro de 1950, o presidente Eurico Gaspar Dutra inaugurou parte das 433 unidades residenciais, assim como o estádio esportivo (mais tarde denominado Alim Pedro) da Vila do IAPI. O conjunto, como um todo, foi projetado por Edmundo Gardolinski, meados de 1942, e reinaugurado oficialmente por Vargas em 1953. Previa 2.500 unidades residenciais, lojas comerciais, praças, jardins e campo de futebol, um mercado público e posto de saúde. Um projeto suprapartidário, que contava com recursos do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários, a simpatia do trabalhismo varguista, e a boa vontade do então prefeito Ildo Meneghetti, desde 1947 vereador pelo PSD, e desde 1948 prefeito nomeado da capital por Walter Jobim. 

Em junho do mesmo ano, a cidade recebeu dois jogos da Copa do Mundo, num estádio dos Eucaliptos remodelado, arquibancada de cimento armado e capacidade ampliada para 35.000 lugares. A iniciativa foi do presidente da CBF, o gaúcho Rivadávia Corrêa Meyer. Do orçamento previsto de um milhão de cruzeiros, 300 mil vieram do governo do Estado, e 500 mil da Prefeitura, então comandada pelo coloradíssimo Ildo Meneghetti, que já presidira o Inter no início da construção dos Eucaliptos, em 1929.

O sucesso financeiro (Iugoslávia x México, 11 mil pagantes, Suíça x México, 3,5 mil pagantes) não foi o que se esperava. Mas o ganho político de Meneghetti foi enorme. Em fevereiro de 1951, quando o PTB de Ernesto Dorneles ganhou a eleição estadual, renunciou ao seu mandato. Mas retornou à Prefeitura em novembro do mesmo ano, derrotando Leonel Brizola numa aliança PSD-UDN-PL. Aliança que se repetiria em 1954, com nova vitória sua, agora sobre Alberto Pasqualini, para o governo estadual. 

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

HISTÓRIA

Em fevereiro de 1950, o presidente Eurico Gaspar Dutra inaugurou parte das 433 unidades residenciais, assim como o estádio esportivo (mais tarde denominado Alim Pedro) da Vila do IAPI. O conjunto, como um todo, foi projetado por Edmundo Gardolinski, meados de 1942, e reinaugurado oficialmente por Vargas em 1953. Previa 2.500 unidades residenciais, lojas comerciais, praças, jardins e campo de futebol, um mercado público e posto de saúde. Um projeto suprapartidário, que contava com recursos do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários, a simpatia do trabalhismo varguista, e a boa vontade do então prefeito Ildo Meneghetti, desde 1947 vereador pelo PSD, e desde 1948 prefeito nomeado da capital por Walter Jobim. 

Em junho do mesmo ano, a cidade recebeu dois jogos da Copa do Mundo, num estádio dos Eucaliptos remodelado, arquibancada de cimento armado e capacidade ampliada para 35.000 lugares. A iniciativa foi do presidente da CBF, o gaúcho Rivadávia Corrêa Meyer. Do orçamento previsto de um milhão de cruzeiros, 300 mil vieram do governo do Estado, e 500 mil da Prefeitura, então comandada pelo coloradíssimo Ildo Meneghetti, que já presidira o Inter no início da construção dos Eucaliptos, em 1929.

O sucesso financeiro (Iugoslávia x México, 11 mil pagantes, Suíça x México, 3,5 mil pagantes) não foi o que se esperava. Mas o ganho político de Meneghetti foi enorme. Em fevereiro de 1951, quando o PTB de Ernesto Dorneles ganhou a eleição estadual, renunciou ao seu mandato. Mas retornou à Prefeitura em novembro do mesmo ano, derrotando Leonel Brizola numa aliança PSD-UDN-PL. Aliança que se repetiria em 1954, com nova vitória sua, agora sobre Alberto Pasqualini, para o governo estadual. 

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.