Editorial | Revista Parêntese

Parêntese #191: Catástrofe climática

Change Size Text
Parêntese #191: Catástrofe climática Foto: Alex Rocha/PMPA
O feriado de 7 de setembro transcorreu como um dia normal. Um alívio, depois de alguns anos de tensão em torno da data. Porém, no Rio Grande do Sul, a semana não foi fácil. Os estragos causados pelo ciclone extratropical seguem reverberando. As águas do Guaíba estão subindo. Há mais de 40 mortos, milhares de pessoas desabrigadas e buscas incessantes por desaparecidos. E a previsão é de chuvas intensas ao longo do mês.Em julho, quando lançamos nossa primeira edição mensal –  Você vai sentir falta do frio?, com textos justamente sobre emergência climática – , escrevi um editorial muito parecido com essas linhas. Mortos, desabrigados, desaparecidos, casas destruídas. Passaram-se pouco mais de 90 dias e cá estamos de novo. As catástrofes climáticas, ao que apontam os estudiosos, vieram para ficar e tendem a piorar. Não podemos esperar o próximo ciclone para começar a falar sobre a necessidade de prevenção e de mudanças. Não é mais o futuro distante, já virou realidade. É urgente.Se você deseja e pode ajudar, a Defesa Civil do RS e inúmeras outras iniciativas estão recolhendo doações. * Na nossa news de hoje, chega ao fim a belíssima série sobre Victoria Ocampo, narrada por Karina Lucena. O décimo e último capítulo reflete, justamente, sobre as escolhas e maneiras de narrar uma história. Ao longo dos últimos meses, Lucena nos ofereceu um percurso que abordou Ocampo em suas múltiplas facetas. Se você chegou por aqui agora, não deixe de conferir a série toda. Também encerra hoje a breve série de Oly Jr. sobre os meandros do futebol profissional. O texto Pênaltis conta o capítulo final da participação do jovem atleta nas categorias de base do Internacional. História que termina com um tanto de desilusão e decepção com a falta de esportividade, decoro e ética dentro do esporte. No universo da Rádio Urutau – nosso folhetim do momento –, a locutora, ainda sozinha no mundo, invade a biblioteca de um professor e, em seguida, decide viajar até Buenos Aires para buscar um quadro famoso. Nino Backes presta uma sensível homenagem para sua avó, a socióloga e feminista Enid Backes. Arthur de Faria lembra o grande Zé Flávio, guitarrista dos Almôndegas que nos deixou há pouco mais de uma semana. Na nossa seção de crônicas, Juremir Machado da Silva aproveitou o feriadão para fazer uma autoanálise e Luís Augusto Fischer nos manda, lá de Princeton, uma piada envolvendo profissões, entre elas a de professor. Boa leitura!

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.