Cinema, Notas

Cinefantasy – Festival de Cinema Fantástico chega à 11ª edição

Change Size Text
Cinefantasy – Festival de Cinema Fantástico chega à 11ª edição "Amigo", de Óscar Martin. Foto: ATTi Comunicação/Divulgação

A 11ª edição do Cinefantasy – Festival Internacional de Cinema Fantástico acontece de 16 a 29 de abril, na plataforma Belas Artes à La Carte, com acesso em todo território nacional.

O festival apresenta uma seleção com mais de 150 filmes nacionais e internacionais de 70 países, com 15 mostras competitivas (2 longas e 13 de curtas, entre elas as mostras Mulheres Fantásticas, Fantástica Diversidade e a novidade deste ano, a mostra Fantastic Black Power – que são pioneiras no gênero fantástico no Mundo).

Todos os títulos das mostras competitivas concorrem ao Troféu José Mojica Marins. Os filmes brasileiros vencedores são indicados para o disputado Prêmio FANTLATAM e outros prêmios.

A sessão de abertura acontece na sexta (16/4), às 18h, com a exibição do aguardado Horror Noire: a História do Horror Negro, documentário inédito no Brasil, sobre a presença – ou ausência – de negros nos filmes de terror na história do cinema. Importante: o filme terá apenas 1.000 acessos gratuitos.

O grande homenageado desta edição é o diretor e artista Neville D’Almeida, um dos maiores ícones do cinema nacional (A Dama do Lotação, Matou a Família e Foi ao Cinema, Navalha na Carne, etc), com uma retrospectiva e uma entrevista exclusiva.

A programação conta com a estreia de diversos títulos aguardados pelos fãs do cinema fantástico, como os longas Porcelana, de Jenneke Boeijink (Holanda), Ravina, de Balázs Krasznahorkai (Hungria), Amigo, de Óscar Mártin (Espanha), e Sayo, de Jeremy Rubier (Canadá), Première America Latina.

Entre os documentários, podemos destacar: A Senhora Que Morreu No Trailer, sobre a artista brasileira Suzy King; Morgana, sobre uma estrela pornô feminista aos 50 anos; e O Alvorecer De Kaiju Eiga, sobre a criação no Japão dos “filmes de monstros gigantes” como Godzilla (1964), são alguns destaques.

Quatro produções nordestinas se destacam na mostra de longas: Rosa Tirana (BA), com José Dumont no elenco e música interpretada pela cantora Elba Ramalho; Voltei! (BA), gravado no recôncavo baiano; Como Vivem os Bravos (CE), um nordestern, um faroeste nordestino e Rodson ou (onde o sol não tem dó) (CE).

A programação paralela conta com atividades formativas (curso com o diretor argentino Hernán Moyano, workshops, etc), além de bate-papo com o produtor Rodrigo teixeira, debates com as participações de Grace passô, Jefferson De, Mariana Jaspe, entre outros.

A escritora Robin R. Means Coleman, autora do livro Horror Noire: Blacks in American HorrorFilms, da década de 1890 até o presente, que traz uma análise das imagens, influências e impactos sociais dos negros nos filmes de terror desde 1890 até o presente, participa do bate-papo no dia 17 de abril, às 20h, com mediação do crítico Fillippo Pitanga.

A programação completa está disponível no site.

“Egum”. Foto: ATTi Comunicação/Divulgação
Poster. Foto: Divulgação


RELACIONADAS

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito