Música, Notas

Após hiato de 29 anos, Banda de Pau e Corda retorna com álbum de inéditas

Change Size Text
Após hiato de 29 anos, Banda de Pau e Corda retorna com álbum de inéditas Foto: Diego Araújo/Divulgação

Em atividade desde 1972, a Banda de Pau e Corda é um dos grupos mais longínquos da música popular brasileira. Integra um movimento que criou uma canção popular urbana com características marcadamente nordestinas, ao lado de nomes como Quinteto Violado, Geraldo Azevedo e Alceu Valença.

Após quase 30 anos sem gravar um álbum de inéditas, o grupo lança Missão do Cantador, título também da  faixa de abertura do projeto que marca o retorno da Banda de Pau e Corda à sua essência. O álbum sai pela Biscoito Fino, com produção de José Milton e capa de Elifas Andreato.

Apesar das mudanças em sua formação original, o grupo se mantém fiel à sonoridade que o colocou no rol dos clássicos da música popular brasileira. O diálogo entre a flauta e a viola, os vocais sempre presentes e, sobretudo, a maestria de sua “poesia cantada” – como frisou Gilberto Freyre no primeiro disco do grupo. Para isso, o grupo contou com a produção de José Milton, responsável por lançar, ainda em 1973, o grupo no mercado fonográfico. Profissional de longa e importante história na MPB, José Milton iniciou sua trajetória como produtor musical justamente com a Banda de Pau e Corda, e com ela seguiu caminhando junto nos primeiros 7 álbuns.  

Das 13 canções que integram o trabalho, apenas duas possuem assinatura de Waltinho, um dos fundadores da banda e arranjador de todos os trabalhos anteriores. Inspirado na estética definida por Waltinho ao longo de décadas, Zé Freire criou os demais arranjos tentando construir pontes entre o passado e o presente, mas também apontando caminhos futuros. E esse diálogo entre gerações também se faz notar na escolha das participações especiais. Oparaibano Chico César é o convidado em Fogo de Braseiro

“Trata-se de uma letra com forte teor político e Chico é um dos artistas que melhor consegue traduzir isso em suas canções”, destaca Sérgio Andrade, cantor, compositor e um dos fundadores da banda.

Outro artista convidado a participar foi o maranhense Zeca Baleiro, que divide os vocais com a Banda de Pau e Corda na canção Tudo Num Balaio Só, música inédita de autoria de Murilo Antunes em parceria com Natan Marques. “Quando Murilo me apresentou essa música, a primeira voz que eu imaginei foi a de Zeca Baleiro”, revela Andrade.

Para fechar a lista de participações, a Banda de Pau e Corda convidou o cantor Marcello Rangel, integrante da nova cena da música pernambucana, para gravar voz e violão no frevo Quer Mais o Quê?, de sua autoria. 

Publicidade
Publicidade

A capa do álbum Missão do Cantador, assinada por Elifas Andreato, reedita uma parceria que teve início em 1978, quando o artista plástico criou uma de suas obras mais icônicas para o LP Arruar,  marco na trajetória do artista e da Banda. 

Ainda em 1973, Roberto Andrade – fundador do grupo falecido em 2017 – já destacava: a Banda de Pau e Corda canta o Nordeste de hoje porque é nessa região que ela vive e busca suas inspirações. Mas sua música não se pretende regional. É música popular nordestina e brasileira. É a Banda de Pau e Corda de hoje e de sempre. 

Escute Missão do Cantador aqui.

Capa. Foto: Divulgação
RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.