Recomendações

Recomendações da semana #40

Change Size Text
Recomendações da semana #40 Carlos André Moreira. Foto: Arquivo pessoal
LITERATURA Admirável Mundo Livro no YouTube Baita notícia boa para quem gosta de literatura: o jornalista, escritor e crítico literário Carlos André Moreira lança no YouTube o Admirável Mundo Livro, canal de resenhas, comentários, entrevistas e dicas sobre o melhor – e o pior também, por que não? – do universo da leitura. O primeiro vídeo, que foi ao ar na segunda-feira (24/8), aproveitou a data para abordar um dos personagens mais marcantes da história do Brasil e como ela tem sido retratada pela literatura de ficção nacional: Getúlio Vargas, que, com um tiro contra o próprio peito, “saiu da vida para entrar para a história” em 24 de agosto de 1954. Além de apresentar as principais obras que se aventuram a romancear a partir da vida do ex-presidente, o vídeo fala também da fama de mau agouro que persegue o oitavo mês do calendário. “A ideia é experimentar com a forma do vídeo para tentar casar abordagens mais aprofundadas com o humor e a informalidade da plataforma. O blog terá resenhas e textos sobre o que vem sendo publicado mais recentemente ampliando o foco e trazendo conteúdo nem sempre passível de ser desenvolvido em vídeo”, explica o jornalista sobre seu projeto solo depois de duas décadas de atuação na imprensa cultural gaúcha, período em que se especializou em crítica literária. Além do canal no YouTube, o Admirável Mundo Livro se desdobra em um blog na plataforma Medium e está também no Facebook, no Twitter e no Instagram. CINEMA Caetano Veloso preso em Narciso em Férias Cartaz de “Narciso em Férias”.Foto: Uns Produções/Divulgação O cartaz de Narciso em Férias, filme brasileiro que estreia mundialmente no 77º Festival de Veneza no dia 7 de setembro, exibe uma foto rara de Caetano Veloso preso. A imagem, descoberta pelo pesquisador Lucas Pedretti, faz parte dos arquivos secretos mantidos pela ditadura militar. Caetano foi preso em dezembro de 1968 e a fotografia foi tirada no início de 1969. Na foto do cartaz, Caetano aparece com o cabelo curto, raspado dos lados. Ele havia acabado de ter seus longos cachos cortados pelos militares. O episódio é recordado pelo artista em Narciso em Férias como um dos momentos de maior tensão de seu período na prisão. “Eles me tiraram da cela e disseram: ‘Ande em frente e não olhe para trás!’. Eu pensei que eles iam atirar”, lembra. “Mas eles me levaram no barbeiro. Eu tinha um cabelo grande, todo cacheado, grandão, e eles cortaram meu cabelo. Eu fiquei feliz porque não ia morrer, e eu não podia nem demonstrar a minha felicidade, adorando aquele barbeiro cortando o meu cabelo.Eles cortaram como se fosse um soldado, rasparam na lateral, deixaram baixinho em cima,depois me levaram de volta. Aí eu cheguei, e os meninos todos disseram: ‘Poxa, cortaram o seu cabelo’… Porque aquilo era uma coisa simbólica de liberdade, mas eu estava feliz porque não me mataram.” O cartaz do documentário é assinado pela designer Claudia Warrak. A imagem de Caetano preso também ilustrará a capa do […]

Quer ter acesso a conteúdo exclusivo?


Assine o Premium
ou faça login

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.