Artigos, Cinema

Curta brasileiro “Umbrella” quer comover no Oscar

Change Size Text
Curta brasileiro “Umbrella” quer comover no Oscar Stratostorm/Divulgação

Com estreia gratuita prevista para esta quinta-feira (7/1), às 12h, no YouTube, o filme Umbrella, que tem direção de Helena Hilario e Mario Pece, é o primeiro curta brasileiro de animação a entrar na corrida pelo Oscar. O curta está entre as produções em avaliação pelos membros da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Os títulos pré-selecionados ao Oscar devem ser divulgados em fevereiro e, em março, sai a lista com os cinco finalistas. A 93ª cerimônia de entrega das estatuetas douradas está programada para ocorrer no Teatro Dolby, em Los Angeles, no dia 25 de abril.

Produzido pelo estúdio criativo independente Stratostorm, Umbrella conta em menos de oito minutos sem diálogos a comovente história e as memórias afetivas de Joseph, um menino que vive em um orfanato. A produção fica disponível na plataforma até o dia 21 de janeiro.  

“Criamos um curta-metragem sem diálogos pois queríamos que a mensagem fosse universal, e que as emoções e reflexões ecoassem pela própria narrativa, pela animação e música”, comenta Helena. “Após a qualificação do Umbrella, optamos por divulgar o filme na plataforma livre do YouTube. Queremos que o público finalmente assista e compartilhe essa linda história para apoiar o cinema nacional independente”, complementa. 

Inspirado em uma situação vivenciada pela irmã da diretora, o filme já foi exibido em 19 festivais que qualificam para a disputa por um lugar na briga pelo Oscar – entre eles, Tribeca, Cinequest, Chicago International Film Festival, Calgary International Film Festival e Animayo. O projeto foi escrito em dezembro de 2011 e ganhou vida e carreira em 2019.

“Escrevemos um roteiro com um storytelling voltado para um curta-metragem. Nosso sonho e objetivo era fazer um curta de animação e representar um momento triste em forma de arte. Nos inspiramos em um evento real para criar uma história bonita e delicada. E assim entendemos que não podemos julgar as pessoas sem saber o que tem por trás daquela vivência. Todo mundo passa por situações que nem imaginamos, por isso devemos ser gentis uns com os outros”, comenta Helena. “Por isso pensamos em trazer a empatia e a esperança para essa narrativa. Algo que precisamos cada vez mais e mais”, complementa.

Umbrella carrega no sentimentalismo para contar a história desse órfão refugiado de uma terra estrangeira, que passou necessidades ao lado do pai no novo país. O encontro do pequeno Joseph com uma garotinha com um guarda-chuva amarelo que acompanha a mãe até o orfanato para fazer doações vai marcar a vida do protagonista dali por diante.

Outra característica do curta é a busca por um “padrão internacional”: ambientada em ruas e cenários de uma típica cidade norte-americana, a produção exibe placas e letreiros com palavras em inglês. Já o desenho dos personagens, a qualidade técnica da animação e o capricho da direção de arte remetem ao trabalho de alto nível de estúdios de ponta do gênero como Pixar, DreamWorks e Disney.

Umbrella: * * * 

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista a Umbrella:

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Receba de segunda a sexta a Matinal News, a newsletter que traz as principais notícias e eventos de Porto Alegre e do RS.