Artigos, Cinema

Costa-Gavras filma a tragédia grega financeira

Change Size Text
Costa-Gavras filma a tragédia grega financeira Califórnia Filmes/Divulgação

Conhecido por seu cinema político, o cineasta grego Constantin Costa-Gavras volta ao seu país para falar sobre a crise da dívida da Grécia em 2015, em Jogo do Poder (2019) – o primeiro filme do diretor a respeito de sua terra natal desde o clássico Z, de 1969. O roteiro, assinado pelo veterano mestre de 88 anos, parte do livro de memórias do ex-ministro das Finanças grego Yanis Varoufakis, chamado Adultos na Sala: Minha Batalha Contra o Establishment. Jogo do Poder amplia seu circuito de exibição no Brasil entrando em cartaz nos cinemas também em Porto Alegre nesta quinta-feira (26/8).

Sem nunca se furtar de entrar em temas políticos e espinhos – cuja carreira inclui longas engajados como Estado de Sítio (1972), Sessão Especial de Justiça (1975) e Desaparecido: Um Grande Mistério (1982), título que lhe rendeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes e um Oscar de roteiro adaptado –, Costa-Gavras retrata a grande crise econômica e política que assolou a Grécia em meados da década passada nesse seu mais recente trabalho. 

Em entrevista ao site Cineuropa, o diretor disse que o interesse pelo tema e o livro de Varoufakis surgiu pelo fato deste ser a fonte mais precisa sobre o que aconteceu na Grécia e na Europa durante aqueles seis meses de crise: “A intensão era salvar os bancos, e a Grécia acabou endividada. A dívida é maior hoje do que 10 anos atrás. Salvaram os bancos e destruíram o país”.

O diretor Constantin Costa-Gavras no set do filme “Jogo do Poder”. Foto: Jessica Forde/Divulgação

Costa-Gavras conta também que teve assessoria do próprio Varoufakis, a quem mostrou o roteiro durante diversas fases da produção. O político foi fundamental para compreender as questões técnicas e econômicas – que são de difícil compreensão para os leigos. 

Ao longo de pouco mais de duas horas, Jogo do Poder acompanha reuniões e discussões do Eurogrupo, que levaram meses e resultaram na imposição de políticas de austeridade pela troika europeia – formada pela Comissão Europeia, pelo Banco Central Europeu e pelo Fundo Monetário Internacional – ao governo do então primeiro-ministro grego esquerdista Alexis Tsipras.

Protagonista do filme, Yannis – interpretado com entusiasmo pelo ator Christos Loulis – é um brilhante economista sem experiência política, nomeado como ministro das Finanças pelo Syriza, coligação da esquerda radical que chegou ao poder na Grécia em janeiro de 2015. O ministro enfrenta então uma verdadeira cruzada para salvar seu país, propondo uma reestruturação da dívida e das políticas econômico-financeiras que não encontra respaldo entre seus poderosos credores europeus. 

Foto: Jessica Forde/Divulgação

Ao site francês L’Art-vues, Costa-Gavras explicou que se trata de “um filme sobre nós, europeus, mas também sobre a Europa e a crise grega. Mostra como a Europa não se comportou de maneira consistente e solidária em relação à crise grega, pedindo aos gregos que fizessem coisas impossíveis. Isso é essencialmente o que o filme é, uma espécie de tragicomédia que os gregos viveram e ainda vivem por 10 anos, e na qual a Europa parece não estar muito interessada”.

Jogo do Poder estreou fora de competição no Festival de Veneza de 2019, quando Costa-Gavras recebeu um prêmio especial pelo conjunto de sua obra.

Califórnia Filmes/Divulgação

Foto: Jessica Forde/Divulgação

Jogo do Poder: * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de Jogo do Poder:

RELACIONADAS

Quer saber tudo sobre cultura e eventos em Porto Alegre e no RS? Então assine a newsletter do Roger Lerina e receba as dicas no seu e-mail!

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito