Artigos | Cinema

“O Telefone Preto” leva o terror para o subúrbio

Change Size Text
“O Telefone Preto” leva o terror para o subúrbio Universal/Divulgação

Gênero que tem um grande público cativo, o terror volta aos cinemas do país no próximo dia 21 de julho com O Telefone Preto (2021). Novo título da Blumhouse, produtora norte-americana especializada em horror e suspense, o filme estrelado por um assustador Ethan Hawke é ambientado no final dos anos 1970 e acompanha as tentativas de um adolescente de fugir do cativeiro de um sádico assassino.

Baseado em um conto do escritor Joe Hill, filho do autor mestre do terror Stephen King, o longa tem direção de Scott Derrickson – de títulos como O Exorcismo de Emily Rose (2005), A Entidade (2012) e Doutor Estranho (2016). Em O Telefone Preto, Finney Shaw (Mason Thames), um garoto de 13 anos, é raptado por um homem mascarado (Ethan Hawke) responsável pelo sumiço de outros jovens de um subúrbio de Denver. Chamado pela imprensa de Sequestrador, o misterioso serial killer aprisiona suas vítimas em um porão antes de matá-las.

Trancado no subsolo de uma casa onde seus gritos não podem ser ouvidos, Finney surpreende-se quando o telefone na parede desligado começa a tocar. Ao atender o aparelho, o menino as vozes das vítimas anteriores do assassino, que tentam ajudar Finney a escapar. Ao mesmo tempo, a menina Gwen (Madeleine McGraw) tem sonhos que indicam o lugar onde o irmão pode estar, correndo contra o tempo para resgatar Finney antes que seja tarde demais.

Universal/Divulgação

Com uma fotografia de cores lavadas que lembram polaroides e filmes caseiros, trilha sonora com temas setentistas de nomes como Pink Floyd, Sweet e Dan Hartman e caprichada direção de arte de época, O Telefone Preto investe na nostalgia das aventuras com protagonistas adolescentes como a série de sucesso Stranger Things. Com uma narrativa bem desenvolvida, mais efetivo no suspense do que nos sustos, o roteiro consegue ainda tirar proveito dramático das conversas telefônicas com fantasmas – recurso ao sobrenatural que poderia destoar do aspecto realista da história.

Para além dos acertos do enredo, O Telefone Preto destaca-se pela dupla central antagonista: estreando em longa-metragem, Mason Thames inspira simpatia desde que surge em cena com seu personagem ao mesmo tempo frágil e resiliente, enquanto Ethan Hawke é uma presença assustadoramente demoníaca sem precisar nunca mostrar o rosto por inteiro.

Universal/Divulgação

O Telefone Preto: * * *

COTAÇÕES

* * * * * ótimo     * * * * muito bom     * * * bom     * * regular     * ruim

Assista ao trailer de O Telefone Preto:

RELACIONADAS
PUBLICIDADE