Editorial | Matinal

Pé no Chão: conheça o novo projeto de jornalismo investigativo local do Matinal

Change Size Text
Pé no Chão: conheça o novo projeto de jornalismo investigativo local do Matinal Reportagem do Matinal no Morro da Cruz | Foto: Sílvia Lisboa / Matinal

Iniciativa promove diálogo com comunidades através do WhatsApp Comunidades.

Sempre de olho nas demandas da população de Porto Alegre, o Matinal lançou o projeto “Pé no chão: jornalismo investigativo local pautado com a comunidade”. O foco é criar uma interlocução direta com diferentes comunidades da capital e aumentar o impacto do jornalismo local.

Publicidade

Pela segunda vez, o Matinal foi um dos selecionados no programa Acelerando Negócios Digitais, promovido pelo Centro Internacional para Jornalistas (ICFJ, na sigla em inglês) e pela Meta, no final de junho. Com duração de cinco meses e uma bolsa de 15 mil dólares, a equipe de reportagem e de redes sociais foi ampliada para contemplar a iniciativa.

O Pé no Chão irá funcionar através do WhatsApp Comunidades. O novo recurso do aplicativo de mensagens permite a criação de diferentes canais em um único grupo.

A partir da criação desses grupos na plataforma, pessoas de diferentes regiões poderão enviar sugestões de pautas ao núcleo investigativo do Matinal. O intuito é criar uma relação de troca, fortalecendo o contato com a população e criando um espaço de diálogo sobre os temas importantes da cidade.

Projeto já está em prática

A primeira comunidade a integrar o projeto Pé no Chão é o Morro da Cruz, no bairro São José, na zona leste de Porto Alegre. Na segunda, 26 de junho, três jornalistas do Matinal visitaram a ONG Morro da Cruz, capitaneada pela antropóloga Lucia Scalco e a moradora Elenira Martins Pereira.

Além de apresentar o projeto, apuramos como a comunidade se informa e as principais demandas locais. As sugestões de pautas já estão sendo apuradas pela nossa equipe de reportagem. A primeira matéria foi publicada nesta segunda (10/7) e relatou a longa deterioração da Escola de Estadual de Ensino Fundamental Dr. Martins Costa, situada no bairro Partenon. Com um prédio interditado desde 2020 e funcionando com mofo nas paredes e teto, a escola não está listada entre as prioridades de reforma do governo de Eduardo Leite (PSDB), que prometeu reformar as escolas na sua posse.

Impacto 

O Pé no Chão é uma resposta ao grande desafio do jornalismo local investigativo, que tem como estrutura: 1) autonomia editorial (com financiamento de leitores), 2) impacto real (entendendo problemas estruturantes da nossa cidade) e 3) engajamento da audiência (incluindo comunidades periféricas).

Além da bolsa em dinheiro, a iniciativa conta com a mentoria de Chico Otavio, jornalista com 38 anos de experiência profissional em reportagem. Já passou pela extinta “Última Hora” e pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, na sucursal do Rio, e está desde 1997 no jornal O GLOBO. Hoje, integra o time de repórteres especiais. É também professor das disciplinas de “Laboratório” e de “Jornalismo Político” na PUC-Rio. Seu trabalho rendeu inúmeros prêmios, entre os quais seis prêmios Esso e uma menção por melhor contribuição à imprensa, também pelo Esso.

Chico Otavio, mentor do Matinal no projeto. | Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247

O Acelerando Negócios Digitais é uma realização do ICFJ (Centro Internacional para Jornalistas) e da Meta. O programa visa contribuir com a melhoria nos modelos de negócios e a sustentabilidade financeira de organizações de mídia no país. Entre as associações de mídia apoiadoras da iniciativa estão a Ajor (Associação de Jornalismo Digital, da qual fazemos parte), assim como Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo), Aner (Associação Nacional de Editores de Revistas), ANJ (Associação Nacional de Jornais), ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) e ABMD (Associação Brasileira de Mídia Digital).

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.