Juremir Machado da Silva

Nossas jabuticabas

Change Size Text
Nossas jabuticabas

Aprendi que jabuticaba só tem no Brasil.

Acredito.

Publicidade

Será que não tem um pé em Rivera ou em Artigas?

André Mendonça, ministro da Justiça de Jair Bolsonaro e Advogado-Geral da União do capitão, empregado no STF por amor do chefe, que queria um ministro terrivelmente evangélico na Corte, não se deu por impedido para tocar caso em que o presidente é alvo.

De fato, a ideia de imparcialidade não existe mais.

É só uma lenda, um mito, uma narrativa. Isso, uma narrativa.

Jabuticaba.

Um tanto amarga.

E o secretário da Cultura, Mário Frias, que foi a Nova York no maior conforto falar com um lutador de jiu-jitsu sobre projetos culturais urgentes! Perdeu a vaga para a viagem à Rússia.

O cara ainda não conhece o Zoom.

Jabuticabaaaa!

Não tinha acabado a mamata?

Chega de pergunta retórica.

Mais uma só: mamata também é jabuticaba?

*

Eis uma música que não sai de moda. Bora ouvir o velho Zé Ramalho:

*

As camadas da alma

Quantas são as camadas da alma? Pressupondo-se que a alma exista e que tenha camadas, quantas são elas? É um bom tema intemporal. Diz-se que a primeira pessoa a falar em camadas da alma teria sido Cong Li Hui, há 2800 anos, tendo sido a primeira mulher filósofa, antecipando-se em alguns temas a Lao Tsé. Não posso garantir a veracidade dessa informação. Tenho dúvidas sobre a existência real dessa pensadora mítica e mística, que poderia ser apenas um sonho do Borges argentino ou do cego Borges, velho de Palomas, que costumava sonhar acordado com os sonhos do outros Borges, o escritor de alma portenha. Não entrarei em discussões etimológicas nem históricas. Alma vem do latim “anima”. Os gregos falavam em “psy-khé”. Em hebraico, tem “nefesh”.

São nove as camadas da alma? Cong Li Hui parece que via a alma como uma cebola. Como todos sabem, a cebola é originária da Ásia central, tendo chegado ao Ocidente através da Pérsia e da África. Disseminou-se no Brasil, assim como o pensamento de Cong Li Hui, pelo Rio Grande do Sul. Não brinquem com a cebola. Na Índia, ela pode ser sagrada. Existem seitas de adoradores da cebola. Ramakrisha compara a cebola com a estrutura do ego, podendo ser decomposta, camada por camada, até o vazio e à fusão com Brama. Atualmente há muita fusão de acepipes acebolados com Brahma (Kaiser e outras também). Embora resulte muito vazio (de copos e garrafas), a concepção não parece ser a mesma. Não consegui apurar a relação de Freud com a cebola. Deve ter sido de rejeição, transferência ou gula.

Certo é que alma é uma cebola.

Não estou falando da alma no sentido cristão desse termo. Cong Li Hui entendia que a vida se divide em várias etapas ou camadas. Cada camada retirada produziria lágrimas, inclusive lágrimas de prazer. Deve derivar daí a nossa inclinação para frases do tipo “viver é como cortar cebola, a gente chora, mas goza também”. É possível que Cong Li Hui, se realmente existiu, tenha sido uma cozinheira de mão cheia (de cebolas) ou uma simples dona de casa tentando entender o seu universo. O passado oriental é sempre terrivelmente misterioso. Há pensadores pagãos que consideram a cebola um poderoso afrodisíaco. Outros, como Cong Li Hui, acreditam, à maneira de Claude Lévi-Strauss, que não inventou o jeans nem foi vendedor de calças, que o fundamental na cebola é a sua capacidade de fazer pensar.

O que faz pensar é bom? Tudo faz pensar. Tudo é bom?

Tudo é bom. Para pensar. A alma faz pensar. Onde está? Como se abriga no corpo? Para onde vai? Remexer na alma pode irritar os olhos. O gosto pela cebola costuma aguçar-se com a velhice, como se o paladar exigisse, com o passar do tempo, manifestações cada vez mais sensíveis da alma dos alimentos. Cong Li Hui teria dito: “A alma é como uma cebola, perde a acidez depois de algum tempo cortada”. Não sei. Os meus conhecimentos sobre a cebola são limitados. O que me preocupa é a alma. Só posso repetir com o poeta Fernando Pessoa: “Tudo vale a pena quando a alma não é pequena”. Inclusive cortar cebola.

Há muito tempo escrevi esse texto.

Depois disso, minha alma ganhou mais algumas camadas.

Aceboladas.

RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.