Reportagem

Jovens gritam “Libertad” na festa da vitória do ultraliberal Milei na Argentina

Change Size Text
Jovens gritam “Libertad” na festa da vitória do ultraliberal Milei na Argentina Foto: Theo Tajes

Claudia Tajes, escritora e colaboradora da Parêntese, e Theo Tajes, fotógrafo, reportam direto da capital portenha. Acompanhe.

Publicidade

Domingo, 19 de novembro, 20h36

Os apoiadores de Milei comemoram. O público é completamente diferente do comitê de Massa. Quase não se veem cabelos brancos na frente do Hotel Libertador. A maioria esmagadora é de jovens, muitos sem sequer idade de votar. Não existem bandeiras oficiais ou organização. Cada eleitor de Milei é seu próprio partido e, de quando em quando, todos gritam Liberdad.

É uma massa que odeia política e acredita estar escrevendo uma história diferente. Quem já passou por isso sabe onde vai dar.

E indiferente ao que o artista pensaria, agora toca Fito Paez a todo volume na avenida Córdoba.

Foto: Theo Tajes

18h30

Hotel Libertador, bunker de Milei: nada de apoiadores. Uma mãe com o filho pequeno –  vestindo a camisa da seleção argentina – espera algum sinal. Uma menina de cabelos cor-de-rosa tira o corpo para fora de um carro velho e grita Milei, dale!

Muitas vans da imprensa e equipamentos sendo posicionados. Impressiona a falta de apoiadores na rua, talvez porque o voto seja facultativo e amanhã é o Dia da Soberania Nacional, feriado na Argentina. 

Hotel Libertador. Foto: Theo Tajes

No Complejo C, sede de Massa, tapumes impedem a passagem e mesmo a vista, mas dá para espiar um grande número de vans e equipamentos. A avenida Dorrego, já fechada, vai sendo preparada para uma grande festa, com gradis instalados e ambulantes chegando. O público ainda não apareceu, mas a campanha está otimista. 


17h45

A quinze minutos do fechamento das urnas, o bunker de Sergio Massa recebe caravanas e mais caravanas de eleitores. Os principais sindicatos estão com ele, assim como os partidos e organizacões de esquerda, as escolas e universidades. É muita gente e muita gente humilde com bandeiras peronistas que lembram Evita e até Maradona.

No meio da multidão, ambulantes assam carnes e o fogo nos tonéis deixam a avenida ainda mais quente. Uma coisa é certa: se Massa ganhar, a vitória terá cheiro de churrasco.


Foto: Theo Tajes

Hotel Libertador, bunker de Milei: nada de apoiadores. Uma mãe com o filho pequeno –  vestindo a camisa da seleção argentina – espera algum sinal. Uma menina de cabelos cor-de-rosa tira o corpo para fora de um carro velho e grita Milei, dale!

Muitas vans da imprensa e equipamentos sendo posicionados. Impressiona a falta de apoiadores na rua, talvez porque o voto seja facultativo e amanhã é o Dia da Soberania Nacional, feriado na Argentina. 

No Complejo C, sede de Massa, tapumes impedem a passagem e mesmo a vista, mas dá para espiar um grande número de vans e equipamentos. A avenida Dorrego, já fechada, vai sendo preparada para uma grande festa, com gradis instalados e ambulantes chegando. O público ainda não apareceu, mas a campanha está otimista. 


15h30

Pela cidade, a vida corre independentemente do destino que se aproxima. Cafés cheios de gente, as lojinhas charmosas de Palermo abertas e velhos rocks e hits do pop em inglês tocando em todos os lugares, de restaurantes a cafés a bares a táxis. Não se ouve o sotaque espanhol pelos alto falantes de Buenos Aires.

Mas que vai acabar em tango, vai.


9h30

O primeiro sinal de que os hermanos passam pelo maior perrengue das últimas décadas veio ainda na porta do Aeroparque, o aeroporto de Buenos Aires. O taxista que nos abordou disse que não aceitava tarjeta, mas que podíamos pagar em reais, dólares ou euros. Depois, tentou de todas as maneiras trocar o nosso dinheiro, informando uma taxa e mostrando no celular quanto cem dólares valeriam.

Na cotação dele, 92 mil pesos.

Diferentemente do dia antes do segundo turno no Brasil de 2022, parecia que o sábado, 17 de novembro, não era a véspera da eleição mais tensa dos últimos tensos anos na Argentina. O dia ensolarado e frio levou as velhinhas e seus cachorros para os parques, mas as ruas estavam vazias. Diante da Casa Rosada, nem sequer policiamento havia. Cartazes, só os que sobraram do primeiro turno, meio arrancados e misturados a novas propagandas.

Neste domingo de urnas já abertas, Javier Milei, o tresloucado candidato de La Libertad Avanza, vai esperar o resultado no mesmo lugar das duas eleições prévias, o Hotel Libertador, na Avenida Córdoba esquina com Maipú. Sergio Massa, o ex-ministro da desastrosa economia que concorre pela Unión por la Pátria, estará em seu bunker no bairro Chacarita

Ontem, a garçonete que entregou o cardápio no restaurante deserto às 22h se desculpou por não poder servir vinho. Es la segunda vuelta, ela disse, la ley no permite beber. E completou, quando já se afastava: pero mañana, beberemos.

Pelas nove da noite os argentinos saberão se para brindar ou esquecer.


Gostou desta reportagem? Garanta que outros assuntos importantes para o interesse público da nossa cidade sejam abordados: apoie-nos financeiramente!

O que nos permite produzir reportagens investigativas e de denúncia, cumprindo nosso papel de fiscalizar o poder, é a nossa independência editorial.

Essa independência só existe porque somos financiados majoritariamente por leitoras e leitores que nos apoiam financeiramente.

Quem nos apoia também recebe todo o nosso conteúdo exclusivo: a versão completa da Matinal News, de segunda a sexta, e as newsletters do Juremir Machado, às terças, do Roger Lerina, às quintas, e da revista Parêntese, aos sábados.

Apoie-nos! O investimento equivale ao valor de dois cafés por mês.
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Gostou desta reportagem? Ela é possível graças a sua assinatura.

O dinheiro investido por nossos assinantes premium é o que garante que possamos fazer um jornalismo independente de qualidade e relevância para a sociedade e para a democracia. Você pode contribuir ainda mais com um apoio extra ou compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! Faça login e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
RELACIONADAS

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.