Eleições 2022 | Reportagem

Aliado de Bolsonaro, Heinze tem atuação histórica em favor de setores do agronegócio

Change Size Text
Aliado de Bolsonaro, Heinze tem atuação histórica em favor de setores do agronegócio Luiz Carlos Heinze (PP). Foto: Roque de Sa/Agência senado

Este conteúdo faz parte de uma série especial do Matinal Jornalismo chamada Eu Voto Porque, com reportagens que abordam o que pensam os candidatos ao governo do Rio Grande do Sul nas eleições de 2022 sobre diferentes temas. Na plataforma, você pode escolher uma candidatura e temas relevantes para você e descobrir o que seu candidato pensa a respeito desses assuntos. A seguir você confere o perfil e o histórico político de Luis Carlos Heinze (PP). Aqui você encontra as outras candidaturas.

Luis Carlos Heinze nasceu em Candelária, em 1950. Formado em engenharia agronômica e fazendeiro, desde o início alinhou sua atuação política a setores do agronegócio. Foi presidente do Diretório Acadêmico de Agronomia na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) entre 1972 e 1973. Antes da política partidária, também presidiu a Associação dos Arrozeiros de São Borja, foi fundador e primeiro vice-presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul e também conselheiro do Instituto Rio Grandense do Arroz.

Publicidade

Heinze assumiu seu primeiro cargo público em 1989, quando foi convidado para ocupar a vaga de secretário da Agricultura de São Borja. Em 1992, filiou-se ao Partido Democrático e Social (PDS) e foi eleito prefeito de São Borja no mesmo ano. Em 1995, trocou de partido, passando para o Partido Progressista Brasileiro (PPB), que viria a se tornar o atual PP. Foi deputado federal pelo Rio Grande do Sul por cinco mandatos consecutivos, ocupando o cargo de 1999 a 2019, quando assumiu como senador. Participou de comissões relacionadas à agricultura, à pecuária e ao desenvolvimento rural, integrando a chamada Bancada do Boi. Em 2014, a ONG inglesa de direitos humanos Survival elegeu Luis Carlos Heinze como “racista do ano”, devido aos seus comentários preconceituosos sobre populações indígenas, a comunidade LGBT+ e pessoas negras. 

Em 2018, Heinze chegou a se lançar como candidato ao governo do Rio Grande do Sul, mas deixou a disputa para concorrer, com sucesso, ao Senado. Embora seu partido fizesse parte da coligação de Geraldo Alckmin (então no PSDB), Heinze declarou apoio a Jair Bolsonaro. Com a vitória de Bolsonaro, Heinze foi cotado para a pasta da Agricultura, mas não assumiu. 

No Senado, ele ganhou repercussão pela sua presença na CPI da Covid-19, notabilizando-se por espalhar desinformação e defender o uso do chamado “kit covid”. Seguindo a cartilha de Bolsonaro, também defende que a ditadura militar trouxe benefícios para a população brasileira e atacou as urnas eletrônicas. Em maio deste ano, chegou a apresentar pedido de impeachment contra o ministro Luís Roberto Barroso, do STF, após o magistrado afirmar que as Forças Armadas estavam interferindo no processo eleitoral brasileiro. 

* Bettina Ghem, Iuri Muller, Juan Ortiz, Maurício Brum, Sílvia Lisboa e Valentina Bressan

Gostou desta reportagem? Garanta que outros assuntos importantes para o interesse público da nossa cidade sejam abordados: apoie-nos financeiramente!

O que nos permite produzir reportagens investigativas e de denúncia, cumprindo nosso papel de fiscalizar o poder, é a nossa independência editorial.

Essa independência só existe porque somos financiados majoritariamente por leitoras e leitores que nos apoiam financeiramente.

Quem nos apoia também recebe todo o nosso conteúdo exclusivo: a versão completa da Matinal News, de segunda a sexta, e as newsletters do Juremir Machado, às terças, do Roger Lerina, às quintas, e da revista Parêntese, aos sábados.

Apoie-nos! O investimento equivale ao valor de dois cafés por mês.
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
Se você já nos apoia, agradecemos por fazer parte da rede Matinal! e tenha acesso a todo o nosso conteúdo.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Gostou desta reportagem? Ela é possível graças a sua assinatura.

O dinheiro investido por nossos assinantes premium é o que garante que possamos fazer um jornalismo independente de qualidade e relevância para a sociedade e para a democracia. Você pode contribuir ainda mais com um apoio extra ou compartilhando este conteúdo nas suas redes sociais.
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email

Se você já é assinante, obrigada por estar conosco no Grupo Matinal Jornalismo! Faça login e tenha acesso a todos os nossos conteúdos.

Compartilhe esta reportagem em suas redes sociais!

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on facebook
Share on email
RELACIONADAS
;

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.