Crônica, José Falero

Espaço-tempo

Change Size Text
Espaço-tempo Restos do "Pavilhão das Tesouras" (Gasômetro), 2000. Ilustração: Edgar Vasques

*Diversas imagens de Edgar Vasques homenageiam Porto Alegre na edição 67 da Parêntese. Você pode ver o ensaio gráfico completo na seção cartum.

Quando, lá no início do século passado, Albert Einstein disse que não fazia sentido pensar no tempo e no espaço como coisas distintas e independentes entre si, já que eram ambos uma mesma entidade geométrica unificada — o que ele chamou de espaço-tempo —, não faltou, como também hoje não falta, quem considerasse a ideia uma maluquice. O curioso é que, de uma certa perspectiva, independentemente do que se pense a respeito do conceito de espaço-tempo, nunca houve homem ou mulher, em qualquer época ou lugar, que tenha vivido sem experimentar a dureza da sua exatidão, ainda que normalmente não tenhamos o hábito de refletir sobre isso.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito