Crônica

Quando a casa cai

Change Size Text
Quando a casa cai

Existe um trabalho sistemático, teórico e crítico sobre as casas-museus de escritores. Por exemplo, se discute o agenciamento da chamada memória do escritor, a legitimidade dos discursos produzidos pelos projetos museológicos dessas casas versus o texto literário, a autoridade de representantes legais e/ou herdeiros que agem, às vezes – mas nem sempre – em nome de uma reserva de mercado simbólica.

Esses debates são de bastante relevância para as chamadas ciências humanas e para o mundo intelectual e acadêmico que os produz. Claro, reverberam no mundo não-discursivo, e de um modo que o senso comum nem suspeita. Mas, não creio que interessem ao público em geral, que deseja, ao entrar em uma casa-museu, deleitar-se, conhecer mais sobre a vida de um escritor de sua preferência, fazer turismo ou esquecer a aridez da labuta diária. Sentir que ali morou uma vida singular e sonhar, talvez, que sua própria vida possa sair da mesmice modorrenta ou da lógica utilitarista da quitação de boletos em série.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHE UM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.