Crônica

Sem (re) volta, ou sem a volta

Change Size Text
Sem (re) volta, ou sem a volta

Aos dezoito anos, na passagem autorizada para o grupo daqueles que respondem por si, ganhou do pai um revólver. Ao mesmo tempo experimentou orgulho, medo e repulsa diante do presente. O pai sorriu, olhando firme, à espera de gratidão. Um abraço sem palavras encerrou o embaraço e a arma já ficou na cintura, onde permaneceria por mais de quatro décadas. O ritual foi repetido com os irmãos, como um destino do qual não se foge. A mãe estava sempre junto, nas passagens do tempo e no dia a dia do trabalho, dando sua parcela ao fazer contatos e ajudar nos recados. Ela circulava mais, sem muita preocupação.

O tráfico era a família e a família era o tráfico. O entra e sai de pessoas desconhecidas em sua casa não era estranho, assim como as mudanças de endereço que precisaram acontecer. Sobrinhos e filhos ingressaram e repetiram a história, que alcança três gerações. Então, não era problema o sumiço temporário do pai, do irmão ou de algum primo ou tio. Já sabia que se tratava de uma proteção para que o clã se mantivesse, e em breve haveria o retorno. Não havia dissidências, deslealdade ou alguma insurgência, porque a filiação estava desde sempre anunciada como um destino. 

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHEUM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1
ASSINE O PLANO ANUAL E GANHEUM EXEMPLAR DA PARÊNTESE TRI 1

Esqueceu sua senha?

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.