Memória

1869: O Mercado Público – História

Change Size Text
1869: O Mercado Público – História

PORTO ALEGRE 250 ANOS:  HISTÓRIA, FOTOGRAFIA E REPRESENTAÇÕES

Por volta do ano 1860, a população e o comércio de Porto Alegre alcançavam um acelerado desenvolvimento. Em boa parte decorrente do fluxo imigratório alemão, tanto para o interior como para a própria capital. Em consequência disso, muito de seus equipamentos urbanos já se revelavam acanhados e defasados. Como ocorria com o comércio de gêneros, espalhado por vários pontos da cidade. Foi quando se decidiu trocar o antigo mercado central, que desde 1844 existia no local onde hoje é a Praça XV de Novembro, por um mais amplo e confortável (confortável até por aí, porque nem de banheiros públicos dispunha), confrontado pelo então denominado Largo do Paraíso, segundo alguns pelos serviços oferecidos por um bordel ali localizado. A pedra fundamental foi lançada em 1864. Sua inauguração ocorreu em 1869; sua abertura ao público, em 1870.

Na opinião de alguns, sua planta foi inspirada no Mercado da Praça da Figueira, de Lisboa. O prédio foi erguido sobre aterros do Guaíba, nos quais foram deixadas duas porções ainda ocupadas pelas águas para servirem de docas. Uma no lado norte, onde hoje está o terminal de ônibus da Praça Parobé, alcunhada de Docas das Frutas. Outra no lado sul, onde hoje é o prédio da Prefeitura Municipal, apelidada de Doca do Carvão.

Segundo Hélio Ricardo Alves, “por várias vezes o Mercado esteve a perigo de ser demolido ou aproveitado com as mais bizarras ideias [sic], como a de construir uma torre de vidro para refletir os prédios circundantes ou de fazer estacionamento de um grande edifício na Praça Parobé… Felizmente imperou o bom senso e foi realizada uma reforma, sem que o mesmo se descaracterizasse externamente”. (In: ALVES, Hélio Ricardo. Porto Alegre foi assim. Porto Alegre: Sagra, 2001. p.70.)

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.
ASSINE E GANHE UMA EDIÇÃO HISTÓRICA DA REVISTA PARÊNTESE.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito