Memória

Os locais – Vila do IAPI e Elis Regina

Change Size Text
Os locais – Vila do IAPI e Elis Regina

*Texto de Luís Augusto Fischer

VILA DO IAPI         

  

A sigla IAPI nasceu do Instituto de Aposentadoria e Pensões dos Industriários, nos anos 1930. Era o tempo em que não havia um sistema nacional para esses fins de seguridade social. Fruto da política de Vargas, integrava ao mundo moderno esta parcela dos trabalhadores – a indústria desabrochava, os industriários se multiplicavam pelas grandes cidades do país.

Em Porto Alegre, como em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e Salvador, se criaram bairros com esse nome, IAPI, com arquitetura moderna. O de Porto Alegre, localizado no bairro Passo d’Areia, reúne prédios e casas (2500) num contexto muito original, inteligente, arborizado, com onze praças e toda uma ideia de convivência muito rara de encontrar nas cidades brasileiras, em largos, escolas, bibliotecas, campos de esportes.

Sua construção durou de 1942 até 1954; o bairro foi inspirado no conceito de cidades-jardim, desejando a convivência harmoniosa entre pessoas e natureza. Num dos apartamentos, viveu Elis Regina, até ir de muda para o centro do país, em 1964.


ELIS REGINA

Por extenso, Elis Regina Carvalho Costa, nascida em 1945 e falecida em 1982 – nem quarenta anos ele teve para desenvolver seu impressionante talento vocal e sua marcante atuação cidadã, num contexto marcado pela ditadura militar brasileira. Não era uma figura política no sentido imediato, não carregava bandeiras partidárias – mas sua figura pública teve um imenso papel como mulher, artista e, para dizer de algum modo, uma comentarista crítica da vida brasileira, nos repertórios que formou, nas concepções de shows, nas parcerias que forjou.

Seu nome é raro e talvez seja o primeiro caso no Brasil. Ellis no mundo de língua inglesa, Élis no Brasil, é sobrenome. Por outro lado, “élis” é o som do nome feminino “Alice”, em inglês. Mas ela era Elis, com a tônica na última sílaba, e o Regina não deixava dúvidas de que era uma mulher.

[Continua...]

O acesso a esse conteúdo é exclusivo aos assinantes premium do Matinal. É nossa retribuição aos que nos ajudam a colocar em prática nossa missão: fazer jornalismo e contar as histórias de Porto Alegre e do RS.

 

 
 
 

 

 

 

 
 
 

 

 
conteúdo exclusivo
Revista
Parêntese


A revista digital Parêntese, produzida pela equipe do Matinal e por colaboradores, traz jornalismo e boas histórias em formato de fotos, ensaios, crônicas, entrevistas.

Quer ter acesso ao conteúdo exclusivo?

Assine o Premium

Você também pode experimentar nossas newsletters por 15 dias!

Experimente grátis as newsletters do Grupo Matinal!

RELACIONADAS
marca-parentese

Abra um parêntese no seu fim de semana com jornalismo e boas histórias. Deixe seu email e receba toda semana as newsletters da revista Parêntese.

Escolhe um dos combos

Pagamento exclusivo via cartão de crédito